Butantan: doses da CoronaVac de lotes suspensos pela Anvisa eram seguras

'A população pode ficar absolutamente tranquila', afirma o secretário estadual de Saúde de SP, Jean Gorinchteyn
-Publicidade-
Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, demonstrou confiança na liberação de lotes suspensos da CoronaVac
Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, demonstrou confiança na liberação de lotes suspensos da CoronaVac | Foto: Reprodução/YouTube

Em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes nesta quarta-feira, 8, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), minimizou a suspensão de lotes com cerca de 4 milhões de doses da CoronaVac determinada na semana passada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Como noticiamos, a Anvisa foi comunicada pelo Instituto Butantan, ligado ao governo de São Paulo, que o laboratório chinês Sinovac, fabricante da vacina contra a covid-19, enviou para o Brasil doses de uma fábrica que não foi inspecionada pela agência sanitária brasileira.

Leia mais: “SP aplicou 4 milhões de doses da CoronaVac de lotes suspensos pela Anvisa”

-Publicidade-

A Anvisa divulgou que, como não sabe se a unidade cumpre as boas práticas de fabricação, houve a necessidade “de adoção de medida cautelar para evitar a exposição da população a possível risco iminente”.

Leia mais: “Suspensão de lotes da CoronaVac não deve ‘causar alarmismo’, diz Instituto Butantan”

“A população pode ficar absolutamente tranquila em relação à qualidade desse lote que foi suspenso pela Anvisa. Todas as doses passaram por um rígido controle de qualidade, seja pelo Butantan, seja pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade, vinculado à Fiocruz”, afirmou o secretário estadual de Saúde do governo paulista, Jean Gorinchteyn. “Nenhum dos pacientes que recebeu esse imunizante apresentou qualquer reação, mínima que fosse.”

Leia também: “Terceira dose com CoronaVac é ‘decisão de alto risco’, diz especialista”

Dimas Covas, diretor do Butantan, que participou da coletiva por videoconferência, demonstrou confiança na liberação dos lotes brevemente. “A documentação foi encaminhada. A Anvisa agora aguarda a chegada de um documento da ‘Anvisa chinesa’. Do ponto de vista da qualidade e da segurança da vacina, não existe dúvida”, disse. “Esse lote será liberado rapidamente. Tenho absoluta confiança na Anvisa e no nosso trabalho.”

Durante a coletiva, Doria, Covas e integrantes da área de saúde do governo de São Paulo insistiram na eficácia da CoronaVac como dose de reforço contra a covid-19 — que foi contestada por especialistas. “Um bilhão de pessoas já tomaram essa vacina, que mostra claramente o melhor perfil de segurança entre todas as vacinas que estão sendo usadas”, afirmou o diretor do Butantan.

Leia também: “Chile libera injeção da CoronaVac para crianças a partir de 6 anos”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

5 comentários

  1. Dimas voce é uma farsa….voce sabe e todos sabemos que o que se libera além da segurança da vacina é sua linha de produção, entao cara pálida, deixe de agir como pilsntra e troque essas vacinas…lembrando, tanto o senhor como o governador cantavam a todos os cantos que seriam só apenas duas doses seriam suficiente, mentiroso e incopetente. Conexao vacina não presta para nada eu já vi muita gente e tomou isso daí morreu protege p**** nenhuma

  2. Porque esse intenso interesse em só falar da Coronavac? A Anvisa não apita mais nada? Eles não aceitam nada da Anvisa que se refira a Coronavac? Estranhissimo….

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro