Caminhoneiros organizam parada simbólica contra alta dos combustíveis

Categoria organizou paralisação breve na última quarta-feira para protestar contra aumentos nos preços do diesel
-Publicidade-
Alta do diesel ameaça atividade de caminhoneiros pelo Brasil
Alta do diesel ameaça atividade de caminhoneiros pelo Brasil | Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Caminhoneiros de várias regiões do Brasil fizeram uma paralisação simbólica contra a alta dos combustíveis na última quarta-feira, 1º. O movimento organizado pelo WhatsApp teve duração de apenas uma hora.

Mensagens que circularam em grupos da categoria orientaram os manifestantes a parar seus veículos entre 12h e 13h de quarta-feira, junto a bases da Polícia Rodoviária Federal. No entanto, a diretriz do movimento pediu que os caminhoneiros não obstruíssem as estradas.

Wallace Landim, conhecido como Chorão e um dos líderes da greve de 2018, confirmou a adesão ao movimento simbólico.

-Publicidade-

Atualmente o Brasil importa cerca de 30% do diesel consumido no país. Neste ano, a Petrobras realizou três ajustes no preço do combustível, seguindo a política de paridade com o mercado internacional, seriamente afetado pelas consequências da guerra entre Rússia e Ucrânia.

A falta de sintonia entre o governo federal e a Petrobras na condução da política de preços de combustíveis acabou gerando uma série de trocas, tanto no comando da empresa como no ministério de Minas e Energia.

Recentemente o governo indicou o economista Caio Mario Paes de Andrade para a presidência da Petrobras, em substituição a José Mauro Coelho, que permaneceu à frente da empresa por apenas 40 dias. Em Minas e Energia, Adolfo Sachsida sucedeu Bento Albuquerque nas últimas semanas e, de cara, já colocou em prática os planos do Executivo de avançar com a privatização da estatal de economia mista.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. Os carreteiros tem de parar, o problema e sim das empresas que compram fretes se fazerem de rogadas. Sobe a chapa de aço eles pagam, sobre o plástico eles pagam, sobe diesel não dão a mínima, empurram com a barriga até ver onde os carreteiros aguentam.

  2. Quando nossos caminhoneiros vão saber interpretar o custo nas bombas dos combustíveis, de fácil acesso no site da PETROBRAS, para identificar os agentes que participam desse preço, como ICMS dos GOVERNADORES, DISTRIBUIÇÃO E REVENDA da ATIVIDADE PRIVADA, BIODIEL do USINEIRO (R$7,00) por lt. e o DIESEL da PETROBRAS. Quanta ignorância ou saudades do passado nefasto da PETROBRAS e dos GOVERNOS DO PT.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.