CBF critica Anvisa e diz ter ficado ‘surpresa’ com interrupção de Brasil x Argentina

Entidade afirma que órgão sanitário 'poderia ter exercido sua atividade de forma muito mais adequada'
-Publicidade-
Jogo entre Brasil e Argentina, em São Paulo, foi suspenso
Jogo entre Brasil e Argentina, em São Paulo, foi suspenso | Foto: Reprodução/TV Globo

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou nota no domingo 5 se manifestando contra a decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de interromper o jogo entre Brasil e Argentina, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, por questões sanitárias. Mais tarde, a partida acabou sendo suspensa pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol).

Como noticiamos, a Argentina havia sido notificada pela Anvisa sobre a presença de quatro jogadores da equipe que vieram da Inglaterra: Emiliano Martínez e Buendía (que jogam no Aston Villa) e Cristian Romero e Lo Celso (Tottenham). Os atletas não fizeram a quarentena obrigatória de 14 dias determinada pelas autoridades sanitárias para pessoas que venham do Reino Unido ao Brasil.

Leia mais: “Conmebol decide suspender jogo entre Brasil e Argentina”

-Publicidade-

“A CBF defende a implementação dos mais rigorosos protocolos sanitários e os cumpre na sua integralidade. Porém, ressalta que ficou absolutamente surpresa com o momento em que a ação da Agência Nacional da Vigilância Sanitária ocorreu, com a partida já tendo sido iniciada, visto que a Anvisa poderia ter exercido sua atividade de forma muito mais adequada nos vários momentos e dias anteriores ao jogo”, diz a entidade na nota.

Leia também: “Presidente da Anvisa defende deportação de jogadores argentinos”

No comunicado, a entidade afirma ainda que, “em nenhum momento, por meio do presidente interino, Ednaldo Rodrigues, ou de seus dirigentes, interferiu em qualquer ponto relativo ao protocolo sanitário estabelecido pelas autoridades brasileiras para a entrada de pessoas no país”. “O papel da CBF foi sempre na tentativa de promover o entendimento entre as entidades envolvidas para que os protocolos sanitários pudessem ser cumpridos a contento e o jogo fosse realizado.”

Leia também: “CPI da Covid questiona CBF sobre partida entre Brasil e Argentina”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

7 comentários

  1. Até parece que a ANVISA é um primor de eficiência na segurança da saúde do brasileiro. Interromper um jogo das eliminatórias daquela maneira? Por que deixaram os argentinos entrarem então? Esse é o Brasil da zorra total.

    1. É mesmo, Mantovani? O Brasil da zorra total é o Brasil que descumpre as leis.
      Quatro jogadores argentinos MENTIRAM. Deixaram de informar que vinham da Inglaterra e que portanto teriam que cumprir 14 dias de quarentena exigidos por lei.
      A Associação de Futebol Argentina foi instruída a manter os 4 jogadores no hotel. Tá certíssima a Anvisa em paralizar o jogo. Em tempo: “PARE DE ASSISTIR A GLOBOLIXO, com seus IMBECIS Casagrande e Galvão.

  2. Olha só o perigo que 4 jogadores argentinos impõem ao Brasil dd acordo com a ANVISA. Testados negativo antes da partida, toda segurança obedecida etc. Por outro lado, nas barbas da ANVISA, o Butantan contrabandeou 12 milhões de doses da Coronavac com problemas de fabricação. O Barra Torres estava com abstinência de dar entrevistas para a Globo e CNN e aceita a lavagem de dinheiro do Doria com esse contrabando.

  3. Normas tem que ser cumpridas por todos, inclusive pala CBF (que se acha acima de tudo e de todos). A questão não é estar colocando alguém em risco, é passar informações mentirosas para órgão de controle e não cumprir as determinações deste órgão (de isolar os 4 jogadores até sua extradição).

  4. AS MEDIDAS RESTRITIVAS DEVERIAM TER SIDO TOMADAS ANTES DA PARTIDA, PORQUE HOUVE TEMPO PARA TANTO. TODAVIA, QUE GRAÇA TERIA SEM O ESPETÁCULO MIDIÁTICO??? NECESSIDADE DA ANVISA DE PROVAR EFICIÊNCIA, APÓS SUPOSTAS
    COMPRAS DE VACINAS INADEQUADAS??? ACASO NÃO TERIA EXISTIDO DEDO DE CALCINHA APERTADA??? QUEM VIVER, VERÁ!

  5. Essa é A CBF. Sai o Teixeira, entra o Del Nero. Sai O Del Nero, entra o Caboclo, Sai o Caboclo, entra o Rodrigues. Santo Deus, parece os últimos “governos”do Rio de Janeiro. Uma merda atrás da outra! Se bem que aqui temos o Agripino.
    Está certíssima a Anvisa. A lei é para todos.
    Se fosse nos Estados Unidos, os jogadores seriam colocados no avião de volta na mesma hora.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro