Censo começa no dia 1º de agosto, anuncia IBGE

Pesquisa deveria ter sido realizada em 2020, mas foi adiada por causa da pandemia de covid-19
-Publicidade-
Agente do IBGE em trabalho de campo | Foto: Fábio Motta/Estadão Conteúdo
Agente do IBGE em trabalho de campo | Foto: Fábio Motta/Estadão Conteúdo

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou nesta terça-feira, 25, que a coleta de dados do Censo Demográfico terá início no dia 1º de agosto deste ano.

De acordo com o órgão, a data prevista originalmente era 1º de junho, mas houve necessidade de adiamento, por causa da troca da banca responsável pelo concurso, por meio do qual serão contratados os profissionais que trabalharão no censo.

O censo deveria ter sido feito em 2020, cumprindo o intervalo regular de dez em dez anos entre uma edição e outra, mas foi adiado em decorrência da pandemia de covid-19.

-Publicidade-

A data oficial de início da coleta de dados foi divulgada um dia depois da sanção do Orçamento da União em 2022 pelo presidente Jair Bolsonaro. A previsão orçamentária para o censo é de mais de R$ 2 bilhões.

“Com o orçamento do Censo Demográfico 2022 aprovado e sancionado na íntegra em R$ 2.292.957.087,00, o IBGE informa que a coleta da pesquisa terá início no dia 1º de agosto. Antes prevista para 1º de junho, a data da coleta precisou ser ajustada em decorrência da troca, em novembro de 2021, da banca responsável pela organização do Processo Seletivo Simplificado (PSS) para contratação de 183.021 recenseadores e 23.870 agentes censitários”, informou o IBGE em nota.

O censo coleta dados da população brasileira, que permitem traçar um retrato abrangente do país. Além da contagem populacional, a pesquisa traz informações sobre condições de vida, emprego, renda, acesso a saneamento, saúde, escolaridade, entre outros.

O Censo Demográfico tem por objetivo contar os habitantes do território nacional, identificar suas características e revelar como vivem os brasileiros, produzindo informações para a definição de políticas públicas e a tomada de decisões de investimentos da iniciativa privada ou de qualquer nível de governo.

O levantamento é a principal e mais confiável fonte de referência sobre a situação de vida da população nos municípios e em seus recortes internos, como distritos, bairros e localidades, rurais ou urbanas, cujas realidades dependem de seus resultados para serem conhecidas e terem seus dados atualizados.

Além da entrevista presencial em domicílio, a população poderá participar do censo via internet ou telefone. Quem optar por responder pela internet contará com suporte de central de apoio à coleta do IBGE.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

  1. Esse novo Censo vai ser igual aquele indonésio que ficou milionário vendendo aquelas fotos ou time lapse ou ainda melhor aqueles instantâneos. Vai ser mais feio do que ele. Vão aparecer todas as mazelas dessa sociedade podre em que vivemos. Viva Bolsonaro!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.