CGU e Polícia Rodoviária Federal também foram alvo de hackers

Ministério da Saúde não foi o único órgão a sofrer com ação de criminosos cibernéticos
-Publicidade-
Além do Ministério da Saúde, outros órgãos foram alvos de ataques <i>hackers</i>
Além do Ministério da Saúde, outros órgãos foram alvos de ataques hackers | Foto: Christoph Scholz/ Flickr

Além do Ministério da Saúde, que teve seu site oficial e plataformas internas invadidas por hackers, a Controladoria-Geral da União (CGU), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Instituto Federal do Paraná (IFPR) confirmaram que também foram alvos dos criminosos cibernéticos. As informações são da TV Globo.

Na segunda-feira 13, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, informou que a pasta havia sido vítima de um novo ataque. Segundo ele, a segunda ação dos hackers teve um impacto menor e a pasta atuava para “recuperar” sistemas internos atingidos.

Em nota, a PRF confirmou que o Sistema Eletrônico de Informações (SEI) ficou fora do ar e que “equipes de técnicos da PRF estão trabalhando ininterruptamente para restaurar seus sistemas através dos backups, necessitando ainda de um prazo de 48 horas.

-Publicidade-

A CGU, por sua vez, informou que seus sistemas internos foram afetados por uma invasão no fim da tarde de sexta-feira 10. De acordo com o órgão, o backup de todos os dados está preservado. Na noite de ontem, os serviços estavam operando normalmente.

Por fim, o IFPR confirmou que “o ambiente de nuvem sofreu um grande ataque hoje [sexta] por volta das 18 horas”. No sábado 11, a Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação do instituto afirmou que “conseguiu recuperar boa parte dos arquivos durante a madrugada; agora é o trabalho manual de reconstruir todo o ambiente” e que o ataque afetou somente os dados internos.

Ontem, a instituição anunciou que o serviço já estava praticamente normalizado.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários Ver comentários

  1. A PRF entrou na mira do ciberterrorismo? Com certeza tem a ver com as grandes apreensões de drogas e com a neutralização do novo cangaço. A companheirada está ficando descapitalizada e gente graúda está com síndrome de abstinência.

  2. ‘Dearaquehackers’ simulam ‘invasão’ a diversos sistemas do governo federal. Ainda bem que alguns órgãos são imunes. Perigosas não são as invasões descobertas/divulgadas. São as outras, mais chantageadoras do que qualquer dossiê!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.