Consórcio Nordeste pagou dez vezes mais por respirador, diz testemunha

'Esse negócio foi feito para roubar o povo nordestino', afirma o presidente da CPI da Covid no Estado, deputado Kelps Lima
-Publicidade-
CPI da Covid no Rio Grande do Norte ouviu testemunhas na sessão de quinta-feira 25
CPI da Covid no Rio Grande do Norte ouviu testemunhas na sessão de quinta-feira 25 | Foto: Reprodução

O Consórcio Nordeste pagou cerca de dez vezes mais para adquirir respiradores durante o auge da crise gerada pela pandemia de covid-19. A afirmação é de uma das testemunhas ouvidas na quinta-feira 25 pela CPI da Covid da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

Ontem, a comissão ouviu mais três pessoas — um investigado e duas testemunhas — que falaram sobre contratos sob investigação.

Entre os ouvidos pelo colegiado, estava o engenheiro e empresário Antônio Carlos Alvares Fasano. Ele confirmou ter sido contratado para desenvolver um respirador pulmonar para a Biogeoenergy — que, por sua vez, venderia os equipamentos à Hempcare, para atender à demanda do Consórcio Nordeste.

-Publicidade-

Segundo Fasano, sua função era desenvolver e fornecer tecnologia para criar o novo ventilador, além de ceder cinco protótipos e treinar uma equipe de engenheiros para dar continuidade à produção na sede da empresa, em Araraquara (SP).

Segundo a testemunha, o valor inicial era de R$ 8 mil. Com as mudanças que tiveram de ser feitas, o custo de produção ficaria em R$ 15 mil. No fim das contas, os custos totais ficaram em cerca de R$ 150 mil.

Inicialmente, Fasano receberia R$ 500 mil. Depois, contou ter recebido um adiantamento de R$ 2 milhões da Biogeoenergy, pelo serviço e para a compra de novas peças.

De acordo com o presidente da CPI, deputado estadual Kelps Lima (Solidariedade), o custo final dos aparelhos adquiridos pelo Consórcio Nordeste seria dez vezes superior ao que foi gasto com a produção. “Os respiradores não existiam. Sendo desenvolvidos, eles custariam ao povo do Nordeste dez vezes mais do que o seu custo”, afirmou o parlamentar.

Em vídeo publicado em sua conta oficial no Twitter, o deputado disse que “esse negócio foi feito para roubar o povo nordestino”. “Em momento nenhum se teve zelo em contratar empresas adequadas ou buscar o melhor preço”, concluiu. 

Com informações da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte e do site Nominuto.com

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. Coisa deste tipo (desvio de dinheiro, corrupção, superfaturamento) a CPI da Covid não quis ver, preocupada demais em desgastar o governo federal. Os G7 da CPI circense deveriam ser todos processados. Gastaram tempo, dinheiro do contribuinte e denegriram reputações de gente de bem.

  2. Como sempre onde essa turma da esquerda comunista entra o estrago é grande. Espero que essa quadrilha pare no presídio o quanto antes. E pensar que ainda tem gente que gostaria que esse tipo de desgoverno voltasse. Canalhas, mil vezes canalhas!!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.