-Publicidade-

Contra Doria, Bauru torna bar serviço essencial

No início da semana, prefeita da cidade do interior foi xingada pelo governador
O governador de São Paulo, João Doria: desautorizado por vereadores e prefeita de Bauru (SP)
O governador de São Paulo, João Doria: desautorizado por vereadores e prefeita de Bauru (SP) | Foto: Divulgação/GESP

A prefeita de Bauru (SP), Suéllen Rosim (Patriota), sancionou o projeto de lei que transforma bares, salões de beleza, barbearias e clubes desportivos em atividades essenciais na cidade. A medida foi sancionada na noite da última quarta-feira, 3, horas após o tema ser aprovado pela Câmara Municipal.

Leia mais: “Doria recua e tira SP da ‘fase vermelha'”

Agora convertido em lei municipal, o texto sancionado por Suéllen também tira a restrição de horários a que estavam sujeitos esses estabelecimentos. Assim, em Bauru um bar poderá permanecer aberto depois das 20 horas, o que vai na contramão das definições estabelecidas pelo governo estadual de São Paulo, sob comando de João Doria (PSDB).

Sancionado pela prefeitura, o assunto teve aprovação quase que unânime na Câmara Municipal de Bauru. Catorze dos quinze vereadores votaram favoravelmente ao projeto. Além de bar e salões de beleza, a nova lei atende à abertura do comércio de varejo, shopping, restaurante e buffet, informa o portal R7.com.

O novo entendimento em Bauru do que é atividade essencial ocorre dias após Suéllen Rosim ter sido xingada publicamente pelo governador Doria. Em entrevista coletiva no início da semana, o tucano chamou a prefeita de “negacionista” e “vassala” do presidente Jair Bolsonaro. Ambas as acusações foram negadas pela integrante do Patriota.

Augusto Nunes

As posturas recentemente adotadas por João Doria e Suéllen Rosim são analisadas pelo jornalista Augusto Nunes, colunista e conselheiro editorial da Revista Oeste. Em artigo publicado na Edição 46 da publicação digital, ele afirma que “o palavrório insultuoso de Doria tropeçou na elegante altivez de Suéllen”. A íntegra da análise está disponível em “O príncipe autoritário e a prefeita negra”.

O príncipe autoritário e a prefeita negra

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

5 comentários

  1. Excelente esse parâmetro. Obrigada @Artur_Piva por essas análises

    Gostaria de deixar duas sugestões:

    1) fazer o mesmo levantamento com cidades. São Paulo capital está com mais de 1410 MORTES por Milhão (utilizei 12,3 milhões de habitantes da biblioteca virtual). Curitiba deve estar um vexame!

    2) há colo elencar as cidades q fazem tratamento PRECOCE x as q não fazem e comparar seus resultados?
    São Paulo e Curitiba não fazem. Mas há um número considerável q já utiliza.
    Há 36 no NE do RS q estão com resultados comparativos muito bons!

    Tenho procurado. Mas as opções do @Google são de rechaçar o TRATAMENTO PRECOCE nos primeiros postos da pesquisa.

    1. Parabéns ao povo Bauruense!! Continuem altivos e intolerantes a essa FALSA CIÊNCIA que pregam sem demonstrar a fórmula do cálculo com todas as possiveis variáveis verdadeiras! Lockdown NÃO é solução É PROBLEMA!!

  2. Desde meus 15 anos, qdo adquiri alguma autonomia econômica e de locomoção, que reputo os bares como serviços essenciais. É tb um segundo templo.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês