-Publicidade-

Anvisa: pedido do Butantan de uso emergencial de vacina está incompleto

Agência diz estar em contato com o instituto para discutir apresentação de dados faltantes
Anvisa segue analisando o pedido do Butantan
Anvisa segue analisando o pedido do Butantan | Foto: Adriana Toffetti/A7 Press/Estadão Conteúdo

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou no sábado 9 por meio de nota que está incompleta a documentação entregue pelo Instituto Butantan no pedido para uso emergencial da vacina contra covid-19 desenvolvida pela instituição. No caso da Fiocruz, os documentos estão completos e agora a análise do pedido segue para a próxima fase.

O Instituto Butantan entrou com o pedido de uso emergencial da chamada CoronaVac, desenvolvida em parceria com o laboratório Sinovac. Já a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) solicitou a aplicação emergencial do imunizante desenvolvido em parceria com a Universidade de Oxford e o laboratório AstraZeneca.

A Anvisa iniciou na sexta-feira 8 a triagem dos documentos enviados, que é a checagem feita nas primeiras 24 horas para saber se constam do pedido todos os dados necessários. A fase seguinte é a análise deles. O prazo total para a agência aprovar ou não o pedido é de dez dias.

Em nota, a Anvisa diz que está em contato com o Butantan para discutir “prazos e cronogramas para apresentação dos dados faltantes”.

Leia também: “Vacina da Oxford: Anvisa dá aval para importação de doses”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês