Causa da morte de voluntário da CoronaVac foi suicídio, informa TV Cultura

Emissora ligada ao governo de São Paulo garante que obteve laudo do Instituto Médico Legal
-Publicidade-

Emissora ligada ao governo de São Paulo garante que obteve laudo do Instituto Médico Legal

causa da morte de voluntário
Governador João Doria apresenta a CoronaVac | Foto: Governo do Estado de São Paulo

O evento adverso que levou a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa, a suspender os testes no Brasil da vacina chinesa CoronaVac foi o suicídio de um voluntário, informou nesta terça-feira, 10, a TV Cultura.

-Publicidade-

A emissora pública ligada ao governo do Estado de São Paulo anunciou que obteve o laudo do Instituto Médico Legal (IML) que apontou o suicídio do voluntário que participava dos testes, cuja pesquisa no país é feita pelo Instituto Butantan, também vinculado ao governo estadual.

Leia mais: ‘Mais uma que Jair Bolsonaro ganha’, diz presidente após suspensão de teste

Segundo a emissora, a previsão é de que o laudo do IML que confirma a causa da morte seja divulgado às 17h00. Procurado, o Butantan disse que não pode comentar.

Mais cedo, em entrevista coletiva, o presidente do instituto, Dimas Covas, assegurou que o evento adverso não tinha relação com a vacina.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

12 comentários Ver comentários

  1. NÃO entendo o porquê Rolando Boldrin se aventura nesse covil de paus mandados!
    Então a TV Doria deu um furo de reportagem!!! Tcham!
    Ficou mal pra Anvisa. Deve ser coisa do BOZO!!!
    Cretinos, não tomaremos esta vacina, PRA ESTA GRIPEZINHA DE MERDA, me vírus com lumbrigueiro .

  2. Será quanto é a comissão pela venda desta vacina? Deve ser uma grana preta. Tem umas 50 vacinas sendo desenvolvidas, mas a turma defende com unhas e dentes que compremos a vacina Chinesa, mesmo sem ser aprovada pela Anvisa. Impressionante.

  3. Será que foi a Vera Magalhães que conseguiu o laudo do IML, a mesma que liderou a trapaça contra o Rodrigo Constantino, não tem credibilidade, não é jornalista, é pau mandado do dória.

  4. Se foi suicídio, então não pode ser descartado como efeito colateral da vacina. Tem que ser estudado. Muitos remédios podem causar este efeito colateral.

  5. É sempre assim. A desculpa por um fracasso qualquer, sempre recai em quem já se foi e não pode estar aí para se defender. Como um IML pode atestar que foi um suicídio? Não sou médico muito menos legista, mas nunca soube de um laudo que atesta que o indivíduo se suicidou, quem atesta isso daí é a polícia. O suicida deixou alguma carta para ser aberta “post mortem”?

    1. Como foi esse suicídio? Deu um balaço na cabeça? Pulou da ponte? Tomou veneno? Se enforcou? Inventem mais algumas aí, pois o investimento nisso daí é muito grande e não será um “suicida” qualquer que irá melar o negócio. Estão é querendo se livrar desse escândalo. O sujeito morreu no final do mês passado e só agora é que veio a público! Conta outra.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.