-Publicidade-

Coronavírus: entidade médica inglesa nega aumento de internações entre crianças

"Não estamos vendo nenhuma gravidade maior entre crianças e jovens", relata o médico Russell Viner
O médico Russell Viner, presidente da entidade britânica, relata que o número se mantém dentro do esperado
O médico Russell Viner, presidente da entidade britânica, relata que o número se mantém dentro do esperado | Foto: Divulgação/Unicef

Foto: Divulgação/UnicefNo último sábado, 2, a Royal College of Paediatrics and Child Health (em tradução livre, Escola Real de Pediatria e Saúde Infantil) negou que haja um aumento nas internações de crianças em razão da covid-19 no Reino Unido. Isso ocorre depois que uma enfermeira informou à BBC que uma ala inteira de um hospital de Londres estava lotada de crianças contaminadas com novas variantes do vírus.

O médico Russell Viner, presidente da entidade britânica, relata que o número se mantém dentro do esperado. “As enfermarias das crianças costumam estar ocupadas no inverno. No momento, não estamos vendo pressão significativa da covid-19 em pediatria em todo o Reino Unido”, explicou. “A grande maioria das crianças e jovens não apresenta sintomas ou apresenta apenas quadros muito leves. A nova variante parece afetar todas as idades e, por enquanto, não estamos vendo nenhuma gravidade maior entre crianças e jovens.”

Leia também: “Coronavírus: Vacina da Oxford começa a ser utilizada no Reino Unido”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês