Covidão paulista: governo aluga contêineres refrigerados para IMLs sem necessidade

No total, 13 equipamentos foram contratados por seis meses ao custo de mais de R$ 390 mil
-Publicidade-
Contêiner em Santo André: funcionários não sabiam nem abrir equipamento<br />
Foto: Assessoria de Imprensa/Márcio Nakashima
Contêiner em Santo André: funcionários não sabiam nem abrir equipamento
Foto: Assessoria de Imprensa/Márcio Nakashima

No total, 13 equipamentos foram contratados por seis meses ao custo de mais de R$ 390 mil

Contêiner em Santo André: funcionários não sabiam nem abrir equipamento
Foto: Assessoria de Imprensa/Márcio Nakashima

Na esteira das contratações emergenciais sem licitação por causa do coronavírus, o governo de São Paulo acaba de incluir mais uma para a lista: 13 contêineres refrigerados para armazenamento de corpos em Institutos Médico-Legais.

-Publicidade-

Segundo a Superintendência da Polícia Técnico-Científica do Estado, “o contrato, firmado nos termos da Lei 8.666/1993 (Art. 24, IV) e da Lei Federal 13.979/2020 (Art. 4), prevê a locação de 13 contêineres refrigerados por R$ 390.199,68, durante seis meses. Os equipamentos foram distribuídos para unidades do IML na capital (4), na região metropolitana (6) e no interior (3) do Estado”.

Veja também: Boa parte do Hospital de Campanha do Anhembi está vazia

A grande questão é que quem morre de covid-19 não pode nem vai para o IML, como frisa a própria superintendência, em nota enviada a Oeste: “Conforme estabelecido pelo Código de Processo Penal e ratificado pela Resolução SSP-26, de março de 2020, as unidades do IML atendem, exclusivamente, cadáveres com indício ou suspeita de crime. Vítimas fatais de causas naturais, decorrentes de quaisquer patologias, inclusive a covid-19, seguem sendo atendidas pelos órgãos de saúde, no caso, o Serviço de Verificação de Óbito (SVO)”.

Uma resolução do governo do Estado de São Paulo estabeleceu protocolo rígido para a segurança dos profissionais que lidam com cadáveres e cobra agilidade entre a declaração da morte e o sepultamento da vítima de coronavírus, para que o risco de transmissão seja o menor possível. Assim, as famílias não podem ver os mortos da doença, que são colocados em caixão lacrado e enterrados sem direito a velório.

Na tarde da quarta-feira 3 de junho, deputados estaduais estiveram no IML de Santo André, na região do ABC, e conversaram com funcionários do local sobre o recém-instalado equipamento. O instituto da cidade tem capacidade para armazenar até oito corpos, mas, segundo quem esteve no local, dificilmente recebe esse número de cadáveres. E, o que é pior, os responsáveis por manipular o novo contêiner nem sequer sabiam abri-lo, como é possível ver no vídeo abaixo, em que os deputados estaduais Coronel Telhada (PP) e Márcio Nakashima (PDT) têm dificuldades para abrir as portas do equipamento.

Além disso, a instalação do contêiner foi feita de maneira inadequada. Não há espaço suficiente para a passagem de uma maca com corpo entre a porta do equipamento instalado e a parede.

“O contêiner chegou há mais de uma semana e os funcionários não sabem nem para que serve, dizem que só foram lá e ligaram”, conta o deputado Márcio Nakashima. “Se for para entrar com corpos, não há como, fica apertado.”

Só em Santo André, a locação do contêiner por seis meses custou R$ 22,5 mil, como mostra a nota fiscal abaixo.

nota fiscal - contêiner - santo andré
Contêiner de Santo André sairá por R$ 22,5 mil por seis meses | Foto: Reprodução

Os deputados avaliam que a locação de contêiner é mais um gasto desnecessário, cujo dinheiro poderia ser utilizado na reforma do IML, na compra de equipamentos e na valorização dos profissionais. Os parlamentares solicitarão esclarecimentos ao governo do Estado de São Paulo sobre o aluguel.

Questionada se houve um aumento súbito de mortes violentas no Estado que justificasse a necessidade da ampliação da capacidade de atendimento dos IMLs, a superintendência negou. Disse, apenas, que a medida fazia parte de um “plano de contingência”.

No vídeo que acompanha esse texto, pode-se ver do lado direito um senhor de cabelos grisalhos segurando um papel na mão – é o deputado estadual Coronel Telhada. Ao seu lado, vê-se o deputado Márcio Nakashima, de cabelo raspado nas laterais. Os dois tentam abrir a porta do contêiner com a ajuda de funcionários do IML de Santo André. Quase um minuto se passa até que eles conseguem abrir as portas do equipamento. O deputado Nakashima é o primeiro a entrar. Na sequência, é acompanhado pelo deputado Coronel Telhada; ambos constatam que o contêiner está vazio.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

15 comentários

  1. Eles poderiam congelar tipos como Doria, Witzel e Maia em tais contêineres, e reavivá-los daqui a uns 100 anos. Assim o Brasil avançaria mais rápido sem essas âncoras de incompetência.

  2. Grande demostação de eficiencia na ¨gestão¨!
    O custo da electricidade esta´incluida no preço ?
    Segundo Nakashima : se for para entrar com corpos, não ha como!!!
    Gastar dinheiro publico em compras inuteis e´basilar para o Slogan : São Paulo, um Estado de respeito!

  3. Seria engraçado se não fosse trágico, o governador ladrão aloprado não acerta uma. Incrível que ele não conheça detalhadamente o código que mais o interessa, que é o Código de Processo Penal.

  4. Impressionante a quantidade de decisões erradas o Governo do Estado de São Paulo, vem tomando. Não vou cair na tentação de acusá-los de corruptos, pois é necessário mais provas.
    Quanto a incompetência desta gestão e prepotência desta gestão, isso é inegável, a população deveria ter direito a processar gestores públicos inábeis. Se já houver uma forma, que os advogados de plantão exerçam seus deveres pois temos um exemplo no principal Estado do Brasil

  5. O q nos assusta são as assembleias legislativas, o legislativo em si. O q me assusta é a constituicao tão defendida p judiciário. O q me assusta é o aparelhamento. ESSA CORJA Ñ TEM VERGONHA ALGUMA DE SER INCOMPETENTE E OMISSA. O importante é ROUBAR POR ROUBAR.

  6. as assembleias $$$$ legislativas do estado $$$$$ tem o vírus do microfone e da imprensa .Ate a minha amiga Janaina se dobrou a imprensa venal e corrupta a berrar nos mcrofones dos amigos $$$$$$ Quanto a fiscalizar as contas e desvios ,isso não dá ibope .Só pode falar do bolsonaro e covid-19 Segue o jogo com o resultado já sabido

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro