-Publicidade-

Doria torna opcional volta às aulas presenciais em SP

Também foram anunciadas novas medidas de restrição no Estado, sob a justificativa de conter a covid-19
O governador de São Paulo, João Doria, decretou novas medidas restritivas no Estado
O governador de São Paulo, João Doria, decretou novas medidas restritivas no Estado | Foto: Joel Rodrigues/Estadão Conteúdo

O governo de São Paulo decidiu nesta sexta-feira, 22, adiar o retorno presencial dos alunos da rede pública de ensino, marcado inicialmente para 1º de fevereiro. Segundo o governo paulista, o calendário de aulas terá início em 8 de fevereiro, mas sem a necessidade do retorno presencial nas fases vermelha e laranja do Plano SP. Também foram anunciadas novas medidas de restrição no Estado, sob a justificativa de conter a covid-19.

“Educação continua sendo essencial. As escolas seguem funcionando, mesmo na bandeira vermelha. Temos uma alteração na rede estadual, e a mudança na obrigatoriedade do retorno nas fases vermelha e laranja”, explicou o secretário de Educação, Rossieli Soares.

Antes da mudança, mesmo na bandeira vermelha e na laranja, um terço do tempo deveria ser presencial. De acordo com Rossieli, essa regra deixou de ser exigida — a obrigatoriedade presencial nessas fases não acontecerá. “As escolas estarão abertas a partir de 1º de fevereiro para auxiliar os alunos que precisem de apoio com tecnologia.”

Leia também: “Os políticos vão admitir o erro do lockdown?”, artigo de Jeffrey Tucker publicado na Edição 11 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês