Estudo israelense sugere que lockdown não influencia no ciclo do coronavírus

Isaac Ben-Israel, presidente da Agência Espacial israelense, pediu que o país a inicie a reabertura econômica imediatamente
-Publicidade-

O presidente da Agência Espacial israelense pediu que o país a inicie a reabertura econômica imediatamente

-Publicidade-

“A análise de novos gráficos e comparações internacionais relacionadas ao coronavírus sugere que o lockdown não interfere na disseminação do vírus, que é de cerca de oito semanas”, afirmou Isaac Ben-Israel, presidente da Agência Espacial israelense, ao Israel National News. Com essas informações, o professor exortou o país a iniciar a reabertura econômica imediatamente e voltar à plena capacidade até o fim de abril.

Segundo Ben-Israel, o país está nos estágios finais da epidemia. “Durante as primeiras quatro semanas, a incidência de pacientes era maior a cada dia”, explicou. “Na sexta semana, chegamos ao pico de 700 novos pacientes por dia. A partir daí, o número começou a diminuir e, hoje, existem 300 novos pacientes. Em duas semanas, chegará a zero e não haverá mais novos casos”, garantiu.

“É assim que ocorre em todo o mundo. Tanto em países que adotaram medidas de lockdown, como a Itália, quanto em países que não tiveram fechamentos, como Taiwan ou Cingapura ”, enfatizou Ben-Israel.

Com esses números em mãos, ele pediu que o país encerrasse o fechamento na próxima semana. “Começaremos a aumentar a força de trabalho de 15% para 50% e, em 15 dias, chegaremos a 100%”. O professor disse que as boas práticas de higiene devem continuar, assim como o uso de máscaras e o banimento de multidões excessivamente grandes, alegando que essas ações são prudentes e prejudicarão minimamente a economia.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

7 comentários

  1. Em países pequenos isso e mais fácil,mas um país grande como o Brasil por exemplo,e muito difícil,ainda mais quando o povo não respeita nada,o que e o caso aqui.

  2. Ele ignorou completamente a cultura que é naturalmente sem toques,.com distanciamento, com uso de máscaras do Japão, Taiwan e Cingapura, com outras culturas que sempre envolvem abraços, beijos e muito contato, onde as pessoas se tocam o tempo todo, até com desconhecidos.
    Isso sem contar a incrível diferença na % de casos nos países com cada tipo de cultura.
    Ele simplificou o mundo a um dado sem nenhum contexto.
    Realmente sem noção.

    1. Falando besteira. O estudo usou dados de diversos países, incluindo Itália e outros onde o contato é comum. Isso sem mencionar o óbvio: o ponto é que o contágio ocorre mesmo sem o contato, como o estudo mostra. Analfabetismo funcional é real.

      1. No Brasil, as pessoas apresentaram medo nas duas primeiras semanas! Hoje o isolamento está acontecendo só aos trabalhadores em contratos CLT e funcionário público e outros.
        O restante da população estão cumprindo o isolado nas ruas livremente, nós carros, lazeres, ponto de ônibus e até baladas! E estes o faz sem o mínimo de precauções.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site