-Publicidade-

Fiocruz adia entrega do 1º lote de vacina contra o novo coronavírus

Plano passa a ser distribuir o imunizante contra a covid-19 a partir de março
Fiocruz administra o imunizante desenvolvido pela Universidade de Oxford
Fiocruz administra o imunizante desenvolvido pela Universidade de Oxford | Foto: Divulgação

Mudança de planos. Na noite desta terça-feira, 19, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), responsável por administrar no Brasil os testes com a vacina desenvolvida pela Universidade de Ofxord em parceria com a AstraZeneca, informou que não deve mais entregar as primeiras doses em fevereiro. Agora, a previsão é distribuir o lote inaugural do imunizante em março.

Leia mais: “E se a China fizer o Brasil ficar dependente da CoronaVac?”

Em documento entregue ao Ministério Público Federal (MPF), a Fiocruz credita o adiamento ao atraso da chegada do insumo farmacêutico ativo (IFA) ao país. A entidade cita que esperava receber o material importado de China e Índia ainda no início de janeiro, o que não ocorreu. Com a atual previsão de recebimento do IFA para o próximo fim de semana, uma nova agenda foi definida.

Com o adiamento previsto em semanas, a Fiocruz espera, no entanto, manter o ritmo e entregar o primeiro lote da vacina contra a covid-19 com 1 milhão de doses. De acordo com a própria fundação, os imunizantes serão entregues ao Ministério da Saúde, pasta liderada pelo general Eduardo Pazuello. O produto administrado pela Fiocruz teve o uso emergencial liberado pela Agência Sanitária de Vigilância Sanitária (Anvisa) no último domingo, 17.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês