Fiocruz deve ter vacina da Oxford a partir de março de 2021

Depois de acordo de transferência de tecnologia, ideia é imunizar 130 milhões de brasileiros contra a covid-19 no próximo ano
-Publicidade-

Depois de acordo de transferência de tecnologia, ideia é imunizar 130 milhões de brasileiros contra a covid-19 no próximo ano

Foto: Unsplash

A Fundação Oswaldo Cruz prevê vacinar 65 milhões de brasileiros no primeiro semestre de 2021 e outros 65 milhões no segundo, considerando duas doses para cada pessoa.

-Publicidade-

O vice-presidente de Produção e Inovação em Saúde da Fundação, Marco Krieger, afirmou nesta segunda-feira, 23, que a produção do imunizante deve começar em dezembro e janeiro, e a disponibilização em março, depois de submissão a órgãos de vigilância sanitária.

Leia mais: “Vacina da Oxford tem eficácia de até 90%”

O Ministério da Saúde e a Fiocruz assinaram um acordo com o laboratório britânico AstraZeneca, que desenvolve o imunizante com a Universidade de Oxford.

Em entrevista à Globo News, Krieger afirmou que em dezembro será assinado novo contrato que prevê a transferência de tecnologia. A vacina da Oxford é uma das quatro que estão em testes de fase 3 no Brasil.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.