Governo federal vai contratar mais de 5 mil profissionais de saúde

É o que consta em portaria assinada pelo Ministério da Economia e publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União
-Publicidade-
Para as entidades de saúde, a pandemia de coronavírus ainda não acabou | Foto: ROVENA ROSA/AGÊNCIA BRASIL
Para as entidades de saúde, a pandemia de coronavírus ainda não acabou | Foto: ROVENA ROSA/AGÊNCIA BRASIL

É o que consta em portaria assinada pelo Ministério da Economia e publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União

governo federal - contratações - profissionais da saúde - covid-19 - ministério da economia
Equipe médica durante treinamento em hospital de campanha em São Paulo
Foto: ROVENA ROSA/AGÊNCIA BRASIL

O governo federal acaba de adotar mais uma medida para ajudar no combate à disseminação do novo coronavírus no país. E ela passa por mais profissionais de saúde atuando em hospitais públicos para auxiliar a quem esteja em tratamento contra a covid-19.

-Publicidade-

Leia mais: Os fatos que você precisa saber a respeito da pesquisa sobre a cloroquina publicada na Lancet

Portaria assinada pelo Ministério da Economia e publicada no Diário Oficial da União (DOU) de hoje autoriza a contratação de 5.158 profissionais de saúde para ações de enfrentamento da pandemia no Brasil. Os contratos, contudo, serão temporários, ressalta reportagem da Agência Brasil. A validade, nesse sentido, será de seis meses.

Esses mais de 5 mil contratados não têm, por ora, seus vencimentos definidos. Isso porque os salários serão posteriormente definidos pelo Ministério da Saúde. O que a portaria já prevê é que, todavia, as contratações estão liberadas para começar a ser efetuadas ainda neste mês de maio.

No total, as vagas reservadas para profissionais de saúde estão divididas da seguinte forma:

  • 192 médicos intensivistas;
  • 100 enfermeiros intensivistas;
  • 60 fisioterapeutas intensivistas;
  • 606 médicos;
  • 18 médicos para Unidades Básicas de Saúde;
  • 698 enfermeiros;
  • 684 fisioterapeutas;
  • 2.259 técnicos de enfermagem;
  • 101 técnicos em laboratório;
  • 102 farmacêuticos;
  • 57 nutricionistas;
  • 61 biomédicos;
  • 120 fonoaudiólogos;
  • 100 psicólogos

Investimento bilionário

Para tornar possível a contratação de mais de 5 mil profissionais da saúde, o governo federal enfatiza que foi necessário fazer um investimento milionário. Conforme consta em medida provisória (MP) publicada na mesma edição do DOU, será aberto crédito extraordinário de R$ 338,2 milhões em favor do Ministério da Saúde.

Além disso, a mesma MP faz com que o governo federal abra crédito bilionário. Nesse sentido, R$  28,720 bilhões serão reservados ao Ministério da Cidadania. Decerto, será necessário ter fundos para cobrir despesas com auxílio emergencial. O objetivo, afinal, será a “proteção a pessoas em situação de vulnerabilidade, devido à pandemia do novo coronavírus”, informa a Agência Brasil.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.