IBGE: mais de 13 milhões de brasileiros já foram testados para covid-19

Total equivale a 6,3% da população; dado aparece na Pnad Covid de julho pela primeira vez desde que a pesquisa foi lançada.
-Publicidade-
Mais de 13 milhões de testes de covid-19 já foram realizados no Brasil | Foto: Governo do Estado de São Paulo
Mais de 13 milhões de testes de covid-19 já foram realizados no Brasil | Foto: Governo do Estado de São Paulo | testes, covid-19, pnad covid, testagem, ministério da saúde, coronavírus

Total equivale a 6,3% da população; dado aparece na Pnad Covid de julho pela primeira vez desde que a pesquisa foi lançada

testes, covid-19, pnad covid, testagem, ministério da saúde, coronavírus
Mais de 13 milhões de testes de covid-19 já foram realizados no Brasil
Foto: Governo do Estado de São Paulo
-Publicidade-

Aproximadamente 13,3 milhões de pessoas já realizaram algum tipo de teste para covid-19 no Brasil, aponta a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Covid de julho. O número equivale a 6,3% da população do país.

Foi a primeira vez que a pesquisa perguntou sobre testagem aos respondentes.

Do total, 2,7 milhões, ou 20,4%, afirmaram ter recebido resultado positivo, o que significa que em cada cinco um teve a doença.

A pesquisa englobou todos os tipos possíveis de testes: o RT-PCR, com swab (cotonete) nasofaríngeo, o rápido, realizado em farmácias, e o sorológico, feito com sangue.

O levantamento apontou que homens e mulheres são testados na mesma proporção, mas que a faixa etária que mais se submete à detecção do vírus é a que fica entre 30 e 59 anos, com 9,1% já tendo realizado um dos exames.

A condição social também conta: 14,4% dos 10% mais ricos já foram testados contra apenas 3,5% dos 10% mais pobres.

Distrito Federal, Amapá e Piauí estão entre as unidades federativas que mais fizeram exames de covid-19, enquanto Pernambuco, Minas Gerais, Paraná e Rio Grande do Sul foram os Estados que menos fizeram.

Entre as comorbidades relatadas na Pnad Covid, a mais citada foi a hipertensão, por 12,8% dos pesquisados, seguida por asma, bronquite ou enfisema (5,7%), diabetes (5,3%), depressão (3,0%), doenças do coração (2,7%) e câncer (1,1%).

Apenas 23% dos entrevistados creem que cumpriram o distanciamento social rigorosamente, contra 4,1 milhões que afirmam não ter tomado nenhuma medida restritiva durante a pandemia.

Enquanto 64,1 milhões disseram que diminuíram o contato físico com outras pessoas, 92 milhões fizeram o confinamento social, ficando em casa e só saindo para necessidades essenciais.

Com relação a produtos de higiene e máscara, estavam presentes em basicamente todas as residências: sabão ou detergente (99,6%), máscara facial (99,3%) e água sanitária ou desinfetante (98,1%).

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site