-Publicidade-

Laboratório não encaminhou dados da vacina Sputnik V, informa Anvisa

Em nota, a agência reguladora afirmou que não houve pedido de uso emergencial
Sputnik V é uma das vacinas produzidas contra a covid-19
Sputnik V é uma das vacinas produzidas contra a covid-19 | Foto: Adriana Toffetti/A7 Press/Estadão Conteúdo

Após uma reunião com representantes da farmacêutica União Química realizada nesta quinta-feira, 21, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) reiterou que a empresa ainda não tem condições de submeter a vacina contra a covid-19 Sputnik V ao processo de uso emergencial.

Em nota, a agência reguladora afirma que “não houve pedido de uso emergencial e não foram apresentados documentos novos para a autorização de pesquisa no Brasil” durante o encontro.

Segundo o órgão, esse tipo de modalidade requer que a vacina esteja em testes clínicos de fase 3 no Brasil, o que não é o caso até o momento.

A União Química firmou uma parceria com o Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF), detentor dos direitos comerciais do imunizante produzido pelo Instituto Gamaleya, para a produção da vacina no Brasil.

Leia também: “Covid-19: Anvisa devolve pedido de uso emergencial da Sputnik V”

Com informações do R7

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês