-Publicidade-

Pandemia está em declínio na capital paulista

Redução do número de pacientes internados e aumento dos leitos de UTI disponíveis foram apontados como comprovações.
Curva das mortes por coronavírus na cidade de São Paulo aponta declínio da pandemia | Foto: Governo do Estado de São Paulo
Curva das mortes por coronavírus na cidade de São Paulo aponta declínio da pandemia | Foto: Governo do Estado de São Paulo | curva descendente, declínio, pandemia, cidade de são paulo, prefeitura de são paulo, governo do estado de são paulo, capital paulista, bruno covas, joão doria, jean gorichteyn, covid-19, coronavírus

Redução do número de pacientes internados e aumento dos leitos de UTI disponíveis foram apontados como comprovações

curva descendente, declínio, pandemia, cidade de são paulo, prefeitura de são paulo, governo do estado de são paulo, capital paulista, bruno covas, joão doria, jean gorichteyn, covid-19, coronavírus
Curva das mortes por coronavírus na cidade de São Paulo aponta declínio da pandemia | Foto: Governo do Estado de São Paulo

Em coletiva nesta sexta-feira, 14, no Palácio dos Bandeirantes, o secretário-executivo do Centro de Contingência ao Coronavírus do Estado de São Paulo, João Gabbardo, anunciou que a capital paulista entrou numa fase de declínio da pandemia de coronavírus.

“A capital é muito evidente para nós. Temos vários indicadores mostrando que ela [cidade de São Paulo] está na fase descendente”, comemorou Gabbardo. “Quais são os indicadores? O primeiro deles é a redução no número de pacientes internados. Isso é muito claro, muito evidente, que diminuiu o número de pacientes internados. Tanto que ficamos com os hospitais de campanha com ociosidade, alguns deles foram fechados e equipamentos realocados para outras instalações.”

O secretário-executivo também apontou a queda na ocupação dos leitos de UTI para covid para menos de 50% na cidade. Hoje, o número está em 46,3%.

“Nunca tivemos um porcentual tão elevado de leitos não ocupados durante estes três meses de evolução do Plano São Paulo”, declarou.

Um passo além

O secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn, concordou com Gabbardo e foi ainda mais longe.

“O Estado de São Paulo, de forma geral, com a regressão gradual e progressiva do número de leitos e óbitos, também já revela essa saída do platô”, pontuou. “Estamos ainda observando, ainda é cedo para antecipar, mas isso é uma grande possibilidade, a luz no fim do túnel. As próximas semana nos trarão essa informação para falarmos: ‘Saímos com segurança do platô’.”

Se, no auge da pandemia, a média móvel de mortes diárias na capital chegou a 111 em 19 de junho, hoje ela está em 79.

De acordo com o vice-governador Rodrigo Garcia (DEM), foi essa diferença entre as regiões do Estado que fez com que o governador João Doria optasse por criar um plano de saída do confinamento por fases.

Garcia, no entanto, evitou dizer se há a possibilidade de a capital ser levada à fase verde na próxima semana, quando haverá nova avaliação do Plano São Paulo.

Testes

O governo também anunciou que chegou à marca de 3 milhões de testes realizados no Estado.

Se em março a média era de 1,3 mil exames realizados por dia, esse número subiu para 40 mil em julho, segundo o vice-governador. Destes, 55% são RT-PCR, que tem 99% de efetividade na detecção da doença.

Ausência

Diagnosticado com coronavírus na quarta-feira, 12, João Doria fez breve aparição por vídeo durante a coletiva e anunciou que está cumprindo o isolamento junto à primeira-dama, Bia Doria, que também foi infectada.

Mesmo com a pandemia em declínio, tanto o governador quanto o prefeito Bruno Covas e a equipe presente à coletiva mantiveram o confinamento social obrigatório até 23 de agosto.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 comentários

  1. É muita pose desta equipe e pouco resultado. Muita glamour e pouca humildade pra admitir que estão perdendo pra CLOROQUINA.
    26.324 mortes e acha que pode ensinar o Brasil sobre enfrentamento a pandemia.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês