-Publicidade-

Pazuello admite ‘colapso’ no sistema de saúde de Manaus

A capital do Amazonas sofre com falta de leitos e oxigênio nas unidades hospitalares
Durante transmissão <i>on-line</i>, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, falou sobre o aumento de infecções por covid-19 em Manaus
Durante transmissão on-line, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, falou sobre o aumento de infecções por covid-19 em Manaus | Foto: Reprodução

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, admitiu ontem, quinta-feira 14, que Manaus vive um “colapso” no sistema de saúde devido ao aumento de casos e internações pela covid-19. A capital do Amazonas sofre com cemitérios lotados e falta de leitos e oxigênio nas unidades hospitalares.

“Manaus teve o pior momento da pandemia em abril. Já houve um colapso no atendimento, que foi revertido, e agora estamos novamente em uma situação extremamente grave”, disse o ministro em transmissão ao vivo ao lado do presidente Jair Bolsonaro.

Pazuello elencou alguns motivos para o aumento de casos do coronavírus, como a falta de tratamento precoce contra a doença, aliado ao uso da hidroxicloroquina; o clima chuvoso e úmido, que favorece as complicações respiratórias; e a falta de atendimento especializado na cidade.

“Não teve a efetiva ação no tratamento precoce contra a covid-19 e isso impactou muito na gravidade da doença. A infraestrutura de atendimento especializado é baixíssima em Manaus. Se você juntar esses dois fatores e colocar o clima, vai ter grande procura por estrutura e tratamento especializado. São duas grandes faltas, oxigênio e recursos humanos”, afirmou o ministro.

Leia também: “PT judicializa problema da saúde no Amazonas”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

5 comentários

  1. Hora de colocar o SUPREMO ATIVISMO defensor da ciência na questão.
    E não vai faltar solicitante: REDE/PT/PCdoB/PSOL.
    Devem entrar com o pedido de proibição do uso de medicamentos para o Tratamento Precoce na cidade manauara com certeza em breve.
    E o futuro vai responsabilizá-los pelas mortes que poderiam ter sido salvas.
    Nada como um dia depois do outro!!!
    O inferno tá garantido pra essa gente.

  2. Pode mandar dinheiro, o quanto for, pode mandar equipamentos, pode mandar toda a hidroxicloroquina do mundo, zinco quelado, azitromicina, ivermectina, prednisolona, todos os respiradores, todo o Oxigênio do planeta, mas os agentes públicos em Manaus não irão permitir que nada disso chegue a população manauara, por uma simples questão ideológica, não é pelo dinheiro, é pelo poder.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês