-Publicidade-

Coronavírus: janeiro não foi o mês com o pico de mortes relacionadas à covid-19 no Brasil

O número de vítimas de maio de 2020 foi 44% maior que o do mês passado
Rio de Janeiro - Praia de Copacabana no último dia de 2020 | Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Rio de Janeiro - Praia de Copacabana no último dia de 2020 | Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Rio de Janeiro, Praia de Copacabana no último dia de 2020 | Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

O Ministério da Saúde registra as Internações por Síndrome Respiratória Aguda Grave em todo o Brasil — esse banco de dados contém 96% das mortes relacionadas à covid-19 no país. Diferentemente de outros documentos, o arquivo traz a data em que o óbito de cada paciente ocorreu. A atualização da quinta-feira 4 revela que o registro de vítimas de janeiro de 2021 não foi o maior durante a pandemia, apesar de ser um número superior ao contabilizado no mês anterior.

Leia também: “Coronavírus: Brasil está entre os primeiros países a receber vacina através da Covax”

Em janeiro de 2021, foram 22,5 mil vítimas e, um mês antes, 21,5 mil. Em maio, quando houve o pico das mortes relacionadas à doença, 32,5 mil infectados morreram — resultado 44% maior que o do mês passado.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês