Covid-19: promotoria nega pedido de cidadãos para escolha de vacina

A solicitação visava ao acesso a um imunizante com maior aceitação internacional
-Publicidade-
Foto: Governo do Estado de SP
Foto: Governo do Estado de SP

Na segunda-feira 9, o Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP) negou o pedido de dois moradores de Jundiaí para tomarem uma vacina contra a covid-19 diferente da CoronaVac. De acordo com a dupla, apenas este produto estava disponível no posto de saúde em que eles buscaram a imunização. A solicitação visava ao acesso a um fármaco mais aceito em outros países, com o objetivo de obter autorização para viagens internacionais.

Leia também: “Chile aplicará dose extra em vacinados com a CoronaVac”

O promotor de Justiça Rafael de Oliveira Costa decidiu que não cabe ao MP-SP nem ao Judiciário definir a melhor forma de alcançar a imunização da população. Ele ainda argumentou que, dada a quantidade limitada de doses, a possibilidade de escolha sobre a marca da vacina não reflete uma boa estratégia para enfrentar a pandemia, e que os postulantes não encaminharam elementos de provas, como documentação médica, que atestassem eventual impossibilidade de receber a CoronaVac.

-Publicidade-
Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro