Covid-19: UFMG pede autorização para testar vacina em humanos

Imunizante deve ser testado em pacientes que já tenham tomado a segunda dose da CoronaVac
-Publicidade-
Foto: Divulgação/Unsplash
Foto: Divulgação/Unsplash

Nesta sábado, 31, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou que recebeu a solicitação para o início dos testes em humanos da SpiNTec — uma vacina experimental contra a covid-19 desenvolvida por uma parceria entre a Universidade Federal de Minas Gerais e a Fundação Ezequiel Dias, vinculada ao governo mineiro.

Leia também: “Doria anuncia solicitação para uso da CoronaVac em crianças e adolescentes”

O pedido é para os estudos de fase um e dois. A proposta da UFMG prevê a participação de 40 voluntários na primeira etapa e entre 150 e 300 na segunda.

-Publicidade-

De acordo com o G1, os convocados serão escolhidos entre pessoas que tenham completado o ciclo vacinal com a CoronaVac há pelo menos seis meses — o intuito é avaliar a resposta imunológica do organismo à terceira dose de um imunizante. A expectativa é que o produto esteja disponível em 2022, quando toda a população do Brasil já estiver vacinada contra a doença.

Os documentos entregues à Anvisa reúnem as informações sobre o desempenho da SpiNTec em testes pré-clínicos realizados em camundongos humanizados — com comportamento imunológico similar ao humano.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro