CPI da Covid: senador articula-se para adiar instalação da comissão para outubro

O parlamentar pede a confirmação de que os trabalhos do grupo sejam presenciais
-Publicidade-
O senador Luiz do Carmo (MDB-GO)
O senador Luiz do Carmo (MDB-GO) | Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Na terça-feira 13, o senador Luiz do Carmo (MDB-GO) apresentou um requerimento para adiar a CPI da Covid por seis meses. Pela proposta, a comissão teria início apenas em outubro. O parlamentar pede a confirmação de que os trabalhos do grupo sejam presenciais e, a partir deste argumento, defende o início das atividades apenas quando melhorar a pandemia. No site do Senado, a proposta segue em tramitação.

Carmo afirma que uma CPI em funcionamento virtual seria “uma grande desvantagem” para o sucesso das investigações e que é preciso levar em consideração o momento da pandemia pelo qual o país está passando — “uma segunda onda devastadora”, de acordo com palavras do senador.

“Esses requisitos são impostos para amenizar as dificuldades e os riscos que envolvem a realização de sessões presenciais do Senado Federal, tanto para os parlamentares quanto para os servidores, para a imprensa e o público em geral”, argumenta o emedebista.

-Publicidade-

Leia também: “STF retoma hoje julgamento da decisão de Fachin que beneficiou Lula”

 

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.