Defensoria Pública pede que Bauru endureça restrições para conter covid-19

Órgão também pede às prefeituras de 68 cidades paulistas que acolham os moradores de rua em 'abrigos, albergues e congêneres'
-Publicidade-
Situação da pandemia de covid-19 em Bauru e região se tornou delicada
Situação da pandemia de covid-19 em Bauru e região se tornou delicada | Foto: Governo do Estado de São Paulo/flickr

A Defensoria Pública da União (DPU) ajuizou uma ação civil pública para que o Estado de São Paulo e as prefeituras de Bauru e outros 67 municípios da região determinem “medidas de restrição de circulação e isolamento social mais restritivas do que as atualmente previstas no PlanoSP”, informa o Estadão. O pedido foi apresentado à 2ª Vara Federal de Bauru e tem como justificativa o colapso do sistema de saúde causado pelo avanço da covid-19.

Leia mais: “Baixada Santista anuncia lockdown a partir da próxima semana”

-Publicidade-

“Com a limitação de equipamentos, insumos e recursos humanos para atuar nas Unidades de Terapia Intensiva [UTIs], é inviável imaginar que a solução passa pela criação, em um passe de mágica, de novos leitos”, assinala o documento.

Leia também: “‘Lockdown é conversa fiada’, diz Augusto Nunes”

A DPU também pede às prefeituras dessas cidades que acolham os moradores de rua em “abrigos, albergues e congêneres, inclusive hotéis e pensões custeados pelo município”.

“Medidas de restrição de deslocamento e de isolamento social têm se mostrado, mundo afora, não só como recomendações permanentemente eficazes no controle da disseminação da covid-19, como a mais eficiente e talvez única alternativa para buscar a queda das taxas de transmissão”, diz o órgão no requerimento.

Leia também: “Para Guilherme Fiuza, prefeitos estão fazendo ‘espetáculo do autoritarismo’”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.