-Publicidade-

Depois de dizer que não era ‘hora de festa’, governador comemora aniversário em condomínio no RJ

Celebração aconteceu em casa alugada em Petrópolis, região serrana do Estado; assessoria do governo do Rio nega aglomeração
Governador Cláudio Castro, do Rio, comemorou aniversário de 42 anos depois de pedir para a população não se aglomerar
Governador Cláudio Castro, do Rio, comemorou aniversário de 42 anos depois de pedir para a população não se aglomerar | Foto: Reprodução/TV Globo

Dois dias depois de pedir à população do Rio que não fizesse festas nem promovesse aglomerações no “megaferiado” que começou na sexta-feira 26 e se estenderá até o domingo de Páscoa, o governador do Estado, Cláudio Castro (PSC), comemorou o aniversário de 42 anos em grande estilo. Segundo o colunista de O Globo Ancelmo Gois, Castro reuniu familiares e amigos em uma celebração realizada no domingo 28 em condomínio no distrito de Itaipava, em Petrópolis (RJ), região serrana do Rio.

Um decreto da prefeitura de Petrópolis proíbe aglomerações durante a vigência do megaferiado no Estado, até 4 de abril. O texto veda “qualquer tipo de aglomeração, seja em área pública ou privada”.

Leia mais: “Eduardo Paes anuncia auxílio emergencial para 900 mil pessoas no Rio”

Na sexta-feira 26, Castro disse que os cariocas deveriam passar o feriadão “em casa”. “Não é hora de fazermos festa. Tem muita gente morrendo, muita gente na fila de um hospital. Esse é um feriado pra nós ficarmos em casa”, disse o governador. E afirmou ainda: “Eu queria pedir muito à nossa população que evite aglomeração. Repito e vou repetir quantas vezes precisar: é hora de nós ficarmos reclusos, sim”.

Leia mais: “Alerj aprova ‘megaferiado’ de dez dias no RJ e dá autonomia a municípios”

A reportagem da TV Globo esteve no local da festa de aniversário do governador e entrevistou uma funcionária que trabalhou na cerimônia e um dos convidados. A mulher contou que o evento estava “muito cheio”, e o homem falou que “todo mundo estava sem máscara”. “Minha mulher falou que ‘tudo’ bêbado, ‘tudo’ sem máscara, bebendo. Tá nem aí”, disse à emissora.

O governo do Estado do Rio, por meio de sua assessoria de imprensa, diz que o governador almoçou com a família e negou qualquer aglomeração ou festa com amigos de Castro. Ainda segundo a nota, os carros estacionados em frente à casa eram de familiares e da escolta do governador.

Leia também: “Caos absoluto na gestão”, reportagem publicada na Edição 52 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

8 comentários

    1. Como diz o ditado antigo: Bem prega Frei Tomás, faz o que ele diz mas não faças o que ele faz”!
      Vivemos no paraíso da corrupção, hipocrisia e impunidade… De 10 políticos não se aproveita 1.

      1. Enqto o povo obedecer, vai ser assim mesmo! Temos q fazer como Búzios!!

  1. “…O governador almoçou com a família e negou qualquer aglomeração ou festa com amigos…” Simplesmente a macarronada da Mama aos domingos. Gente fofoqueira!

  2. Mais do mesmo. Governadores e prefeitos hipócritas, ditadores juniors, gente sem escrúpulos. Em vez de decretar essas medidas ilegais, inconstitucionais e desumanas, deveriam implantar o tratamento precoce e poupar vidas. 95%, no mínimo, das vidas perdidas são de responsabilidade desses criminosos

  3. Estes lixos de Governadores e Prefeitos espalhados pelo Brasil são assim, todo mundo fica preso em casa, enquanto que a gente faz festa, vai pra Miami, assiste jogo no Maracanã, bando de hipócritas.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.