Doutrinação feminista: polícia da Bahia intima professora de escola pública

Aluna disse à mãe que sofreu discriminação por discordar da ideologia
-Publicidade-
O caso está registrado na Delegacia Especializada de Repressão a Crime Contra Criança Adolescente
O caso está registrado na Delegacia Especializada de Repressão a Crime Contra Criança Adolescente | Foto: Divulgação/Agência Brasil

Uma professora de filosofia do Colégio Estadual Thales de Azevedo (BA) foi intimada pela Polícia Civil (PC) por doutrinação feminista. Uma aluna relatou à família ter sofrido constrangimento em sala de aula por discordar da ideologia.

Na quinta-feira 18, a mãe da jovem informou à PC que a educadora consentiu com práticas discriminatórias de alunos contra a adolescente. A menina ainda teria sido excluída de atividades em sala de aula. Os nomes seguem em sigilo.

À imprensa, a PC comunicou que só as investigações vão comprovar se as informações relatadas são verdadeiras. O caso está registrado na Delegacia Especializada de Repressão a Crime Contra Criança Adolescente.

-Publicidade-

Em nota, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB) negou a versão da mãe de doutrinação feminista. Segundo o APLB, trata-se de “tentativa de intimidação. A escola ficou do lado da professora.

Outros casos

Oeste tem noticiado vários casos semelhantes ao da Bahia. Em Uberlândia, no início deste mês, um professor de filosofia do ensino médio da Escola Estadual Antônio Thomaz Ferreira de Rezende afirmou em sala de aula que não aceita “defesa de bolsonaristas em sala de aula”.

“Defender argumentos de bolsonaristas, hoje… a paciência tem limite”, disse o educador. “Quando se defende preconceito, racismo, xenofobia, entre outros, você está defendendo um crime atrás do outro. Isso não vai acontecer dentro da minha sala de aula”, acrescentou o professor.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

10 comentários Ver comentários

  1. Conversar com os filhos deixar ele informados sobre essa militância esquerdopata é e sempre será importante.
    Sindicato=esquerda…..de onde surgiu o molusco??

  2. É a desordem total, nem criança escapa. E as forças armadas só assistindo, deve estar toda corrompida também por larápios. Vivemos uma pré Venezuela. O caminho ? É o aeroporto internacional mais próximo a você.

  3. Não me admiro….A Bahia é o reduto mais forte da esquerda atualmente…. mas enquanto a internet for livre essas muralhas do atraso vão continuar a ruir….

  4. Claro que não vai dar em nada. A esquerda domina a educação na Bahia há mais de quarenta anos. E nos últimos dezesseis o processo de aparelhamento acelerou muito.

  5. Tem que demitir professores que se posicionam assim e querem impor aos alunos as suas ideologias. Pais fiquem atentos ao que acontece em sala de aula, se for preciso transfiram seus filhos; o tempo é ruim precisa ficar atento.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.