2 toneladas de óleo são retiradas de praias pernambucanas

Ainda não há uma definição sobre a origem do material
-Publicidade-
Esta não é a primeira vez que manchas de óleo aparecem nas praias da região neste ano
Esta não é a primeira vez que manchas de óleo aparecem nas praias da região neste ano | Foto: Divulgação

Duas toneladas de óleo foram retiradas de praias em Pernambuco entre domingo 2 e esta segunda-feira, 3. Pedaços sólidos de óleo que se assemelham a petróleo cru foram encontrados inicialmente por um pescador na cidade de Tamandaré. Não há, contudo, uma definição sobre a origem do material.

Esta não é a primeira vez que manchas de óleo aparecem nas praias da região neste ano. Em agosto, foram recolhidas pelotas de óleo em dez praias de Pernambuco, duas da Paraíba, uma da Bahia e outra de Alagoas. 

-Publicidade-

Em agosto deste ano, também foram identificados fragmentos de óleo em alguns Estados do Nordeste, como o Rio Grande do Norte.

Após analisar o caso, cientistas brasileiros concluíram que era petróleo cru, possivelmente do Golfo do México, e a hipótese mais provável é que ele tenha sido derrubado durante a lavagem de tanques de navio petroleiro em alto-mar.

Ajudar o planeta

O fundador da Patagonia, marca de roupas para atividades ao ar livre com sede em Ventura, na Califórnia, Estados Unidos, conhecido pelas posições a favor do meio ambiente, decidiu doar sua empresa. Yvon Chouinard, 83 anos, tinha a opção de vender a marca, avaliada em US$ 3 bilhões, segundo o jornal The New York Times, ou cotá-la na bolsa, mas, após entrar em acordo com a mulher e seus dois filhos, resolveu doar o negócio, fundado há 50 anos.

Ele vai transferir 100% de suas ações para um fundo responsável por garantir que valores da empresa sejam respeitados e para uma associação de combate à crise climática e de proteção da natureza, à qual os lucros serão doados. “A Terra é agora nossa única acionista”, escreveu Chouinard, em uma carta publicada no site da Patagonia.

“Eu nunca quis ser um homem de negócios. Comecei como artesão, fabricando material de escalada para meus amigos e para mim mesmo, antes de passar às roupas”, lembrou.

Na linha de defesa do meio ambiente, a Patagonia, que tem centenas de lojas em pelo menos dez países, disse sempre ter usado em seus produtos matéria-prima ecologicamente correta e doava 1% do valor de suas vendas anuais para ONGs ambientais.

Na carta, Chouinard disse que isso não era suficiente. “Uma opção era vender a Patagonia e doar todo o dinheiro. Mas não podíamos ter certeza de que um novo dono manteria nossos valores e conservaria o conjunto de nossos funcionários.”

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.