Duas vítimas do atentado no Espírito Santo recebem alta

Quatro pessoas ainda estão internadas
-Publicidade-
O criminoso, de 16 anos, assassinou quatro pessoas e outras 12 ficaram feridas
O criminoso, de 16 anos, assassinou quatro pessoas e outras 12 ficaram feridas | Foto: Reprodução

Duas vítimas que ficaram feridas nos ataques a escolas em Aracruz, no Espírito Santo (ES), na semana passada, receberam alta nesta segunda-feira, 28. Ambas estavam no Hospital Filantrópico São Camilo, em Aracruz.

Outras quatro mulheres, contudo, permanecem internadas em estado grave, sendo três adultas e uma adolescente de 14 anos, baleada na cabeça. As informações foram divulgadas pela Secretaria da Saúde do Espírito Santo.

O criminoso, de 16 anos, assassinou quatro pessoas e outras 12 ficaram feridas. Em depoimento à Polícia Civil, o atirador disse que agiu sozinho. No entanto, as autoridades não descartam a participação de outras pessoas no crime. No dia do ataque, ele usava roupas parecidas com as do Exército Brasileiro, além de um símbolo nazista no ombro.

-Publicidade-

Segundo a polícia, o criminoso vai responder por ato infracional análogo a três homicídios e dez tentativas de homicídio qualificadas por motivo fútil. No sábado 26, ele foi encaminhado para o Instituto de Atendimento Socioeducativo do Espírito Santo.

Entenda o caso

O crime ocorreu por volta das 9h30 da sexta-feira. Conforme a Secretaria de Segurança Pública, o assassino invadiu primeiro a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Primo Bitti e, com uma pistola, atirou diversas vezes.

Em seguida, foi à sala dos professores e atirou novamente, matando três professoras. São elas: Maria da Penha Pereira de Melo, 48 anos; Cybelle Passos Bezerra, 45 anos; e Flavia Amoss Merçon Leonardo, 38 anos.

Na sequência, o criminoso deixou o local e se dirigiu ao Centro Educacional Praia de Coqueiral, onde assassinou a aluna Selena Zagrillo,12 anos. Não existem informações de quantos estudantes estavam nas duas instituições no momento do crime.

O agressor foi preso em casa cerca de quatro horas depois do ataque. A identidade dele não foi divulgada. A placa do veículo usado pelo criminoso estava parcialmente coberta, mas, mesmo com poucos números visíveis, foi possível identificar o endereço do atirador.

Segundo a polícia, o homem planejou o atentado por dois anos. O atirador era aluno de uma das instituições até junho deste ano.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.