Em balanço de um ano à frente do STF, Fux cita ‘complexidade’ política do Brasil

Comandar a mais alta Corte do país tem sido 'desafiador', afirmou o magistrado
-Publicidade-
O presidente do STF, Luiz Fux, completou um ano à frente da mais alta Corte do país
O presidente do STF, Luiz Fux, completou um ano à frente da mais alta Corte do país | Foto: Nelson Jr./SCO/STF

Em um discurso no qual fez um balanço sobre seu primeiro ano à frente do Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente da Corte, ministro Luiz Fux, reconheceu as dificuldades do cargo e citou a “complexidade” do ambiente político brasileiro como desafio a ser enfrentado.

“O desempenho da missão de presidir a Suprema Corte brasileira tem sido também desafiador, especialmente ao considerarmos o contexto da pandemia da covid-19 e a complexidade do ambiente político”, afirmou o magistrado durante seu pronunciamento na sessão desta quarta-feira, 22.

Leia mais: “Fux afirma que os brasileiros se cansaram de ‘farisaísmo’”

-Publicidade-

“Para além da crise sanitária que vivenciamos, a atual conjuntura trouxe reflexos político-institucionais e socioeconômicos, que têm testado o vigor das nossas instituições políticas.”

Ainda segundo Fux, “a despeito dessas dificuldades, o Supremo Tribunal Federal não se quedou inerte”. “Pelo contrário, mostrou-se altivo, estável, resiliente e coeso, assegurando o regime democrático, dirimindo conflitos em prol de maior segurança jurídica e, de modo vigilante, garantindo a observância dos direitos fundamentais”, afirmou o ministro.

Leia também: “Fux: Judiciário não participa de acordos e ‘vive da confiança do povo’”

Com vistas ao segundo ano como presidente do STF, Fux destacou que pretende continuar a “caminhada com independência, diligência e comprometimento […], sem prejuízo de velarmos dia após dia pelas instituições que nos fazem republicanos e pela nossa democracia inegociável pelo povo brasileiro”.

Leia também: “‘Supremo está atuando em um contexto político'”, entrevista com o procurador de Justiça Rodrigo Régnier Chemim Guimarães publicada na Edição 77 da Revista Oeste

“Esses nobres desígnios dependem sempre da coesão da nossa Corte e, considerando o quadro atual, posso dizer que nós, ministras e ministros, estamos todos unidos nesta missão”, finalizou.

Leia também: “Em um ano como presidente do STF, Fux gasta R$ 1,3 milhão em voos de jatinho para casa”

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.