-Publicidade-

Em liminar, Justiça de São Paulo autoriza retirada de pedidos em restaurantes

Serviço havia sido barrado por um decreto do governador João Doria (PSDB); ainda cabe recurso
Decreto do governador João Doria impediu retirada presencial de pedidos em restaurantes
Decreto do governador João Doria impediu retirada presencial de pedidos em restaurantes | Foto: Canva

A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) obteve, junto ao Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), uma liminar que autoriza a retirada presencial de pedidos pelos clientes nos estabelecimentos, informa o Estadão. Esta possibilidade havia sido barrada por um decreto do governador do Estado, João Doria (PSDB), no âmbito da nova fase mais restritiva do PlanoSP.

Leia mais: “Fiscais do governo de São Paulo fecham boate Bahamas”

A Procuradoria-Geral do Estado anunciou que vai recorrer da decisão da desembargadora Cristina Zucchi ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Segundo a Abrasel, os filiados da entidade devem apresentar o boleto da associação caso sejam abordados por agentes do governo paulista.

Em nota, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico diz que “o governo de SP reitera o seu compromisso de proteger a vida dos seus cidadãos e tomará todas as medidas cabíveis dentro do escopo do PlanoSP para cumprir a sua missão”.

Leia também: “Criticado, Doria abre crédito de R$ 100 milhões ao comércio”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 comentários

  1. O objetivo do calcinha e da “justiça” é quebrar a economia pra derrubar o bolso,nem que pra isso tenham que morrer pessoas,os chineses agradecem.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.