Escola particular do Recife ‘ensina’ linguagem neutra

Imagem publicada nas redes sociais mostra a palavra 'obrigade' em vez de 'obrigado'
-Publicidade-
Foto: REPRODUÇÃO/TWITTER
Foto: REPRODUÇÃO/TWITTER | Foto: REPRODUÇÃO/TWITTER

Imagem publicada nas redes sociais mostra a palavra ‘obrigade’ em vez de ‘obrigado’

escola particular
Ativistas e pesquisadores de gênero têm o hábito de acusar a língua portuguesa de ser “preconceituosa”
Foto: REPRODUÇÃO/TWITTER
-Publicidade-

Circula nas redes sociais a imagem de uma aula do 8° ano no Colégio Apoio, no Recife (PE), que ensina a utilização da linguagem neutra. No slide, é possível ver o neologismo obrigade, em vez de “obrigado”. Além disso, o texto projetado na lousa informa que é preciso “respeitar mais o próximo, e isso inclui respeitar seus pronomes e a forma como elu (sic) se sente mais confotável (sic) em ser chamade (sic)”. Atualmente, a língua portuguesa tem sido alvo de ataques de ativistas e pesquisadores de gênero. Eles garantem que o idioma é preconceituoso em razão do emprego majoritário de palavras masculinas.

Leia também: “A pandemia do politicamente correto”, artigo de Selma Santa Cruz publicado na edição n° 16 da Revista Oeste

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

89 comments

  1. Depois não sabem de onde saiu a direita no Brasil. Esterçaram até não poder mais, e continuam apostando na fórmula. Bom para o lado de cá. Que nunca mudem.

    1. Cadê vez mais vejo que a melhor alternativa é o “homeschooling”
      Por isso que os pais devem estar bem atentos a proposta pedagógica que cada ano de ensino escolar tem que ter, fugiu do proposto, tem que denunciar a secretária de ensino.

      1. Eu imagino que a proposta esteja certa. A sociedade tem que aprender sim, sobre como se comportar diante de minorias, um brasil que escolheu bolsonaro como presidente, infelizmente, não é um país que não se comporta diante uma minoria.

      2. “Eu imagino que a proposta esteja certa”…Você tem mxxxa na cabeça ou comeu quando era criança….? Das duas uma…
        Mermão…vai escrever lá nos pasquins da tua laia, que lá é que é lugar de asnos do seu calibre…!
        Outra coisa jumento…nunca escreva o nome de nosso País com letra minúscula…..minúsculo aqui é só o teu cérebro…!

      3. Temos que respeitar as pessoas doentes mentais, principalmente se, por castigo, praga e maldição ainda são ANAL-fabetas e têm que dar meia hora de LOMBE todos os dias para aprenderem! kkk

      4. Não concordo com seu ponto de vista. A gramática é importantíssima para um país. A regras da nossa língua têm que ser respeitadas. Alterá-las com o pretexto de respeitar “minorias” é um absurdo. Aliás, usar o termo “minorias” já é um desrespeito. Respeitar a todos, independentemente de seus conceitos, mostramos com ações inclusivas, no trato, com educação. Uma boa tarde a todos!

      5. Isso é coisa de vagabundo que não tem o que fazer e quer aparecer como revolucionário!… Uns bostas desses nunca leram um Livro!… Não têm menor noção do que é Gramática… Mas já se sabe quem está por trás de uma disenteria cerebral dessas!… Coitados desse alunos orientados por esses energúmenos!

      6. Jorge, você pode até concordar com essa proposta pedagógica de ensinar neologismos em detrimento da norma padrão da língua, no entanto, achar que isso tem a ver com comportamento diante de minorias, é um equívoco. O uso da norma culta em nada desrespeita grupos de pessoas, sejam eles minorias ou não.

      7. Depois que eu falo disso dizem q eu to maluco, q isso nao existe, teoria conspiracionista… nao se pode dar um segundo de paz pra esses imbecis, se deixarmos esse tipo de coisa e muito piores irao acontecer se ease tipo de gente estiver influenciando nossas crianças!!!

      8. Com esse assassinato à Gramática, vc não tem nem imaginação!…

      9. Vai tomar no meio do seu cu, imbecil. Fumou merda lulista e fica defecando bostice. Idiota, pulha, pustula e vagabundos.

      1. Isso é culpa do Bozo!… Pois se Ele não fosse o melhor Presidente de todos os tempos, essas pragas ANAL-fabetas com ideias de jerico não apareceriam!

  2. Meu filho estuda no Apoio e, cada vez mais, me sinto feliz e realizada com a escolha que fiz. Proposta maravilhosa, respeitosa e competente.

      1. É só alguém que a escola mandou aqui pra tentar limpar a barra, Welsey.

      2. kkkk, a escola não trouxe isso, quem trouxe foi os aluno, anyway….

      3. Acredito no respeito ao próximo como característica primordial de uma boa escola. Não visualizo nenhum problema no slide da aula.

      4. O Colégio Apoio prepara seus alunos para a vida, para além dos concursos. Estimula a formação de cidadãos e cuida para ajudar seus alunos a tornarem-se seres humanos melhores. Críticas não construtivas, como essa da notícia, não abalam em nada a reputação da escola, tampouco a excelência da sua proposta pedagógica.

      5. Deveriam abalar! Pois não vejo no futuro a língua portuguesa sendo alterada, em função de nenhuma ideologia de gênero.

      6. Se meu filho estuda-se nessa escola teria sua matricula cancelada e seria transferido para outra escola. Afinal pelo visto na matéria essa escola não ensina língua portuguesa. Estão criando um dialeto próprio.

      7. Bom saber que o colégio Apoio estimula a formação de cidadãos. É de colégios assim que quero distância. É a família que deve formar cidadãos, e não a escola.

      8. Que vida? … é, que tipo de vida?… Não vão fazer sucesso com essa merda!… Coisa de gente medíocre que quer aparecer como inovado! Inovador de merda, só se for!… Vcs sabiam que além de vcs tios e tias do fundamental, há também mestres, doutores e pós-doutorados em Língua Portuguesa? Além de Revisores, Copidesques, escritores e jornalistas? FALA SÉRIO!

  3. O Colégio Apoio é uma escola e tanto. Não é à toa que está entre as escolas mais diferenciadas do País. Ensina a ir além das regras para “prestar concursos”, como menciona um infeliz comentário entre os postados aqui. Vida longa ao Apoio e à sua proposta pedagógica.

    1. Escola rara, Júlia. Que sorte ter um espaço assim para que meu filho aprenda a decidir, escrever, respeitar e ser autônomo para viver. O Apoio prepara até para a vida, imagina para os concursos.

      1. Realmente você não conhece a escola… Os pais não precisam ser solicitados a defender. A comunidade, realmente, defende a escola porque a valoriza e acredita nela.

      2. Na verdade, sou triplamente mãe Apoio. Três crianças com o privilégio de receberem uma educação pela equidade de gênero… Quanto a sugestão de leitura, a propósito, não baseio meus argumentos em posts de Facebook… Depois de muitos, muitos anos de estudo mesmo, não abro mão da ciência, sobretudo quando trocada por interpretações fascistas. Caso queiras dialogar no âmbito científico, posso, também, te fazer muitas indicações bibliográficas. Quanto a me considerar militante, isso eu sou, sou mesmo, Estás coberto de razão. De acordo com o dicionário Aurélio essa palavra se refere àqueles ou àquelas que defendem ativamente uma causa. Eu, claramente, milito! Milito pela igualdade social, pela equidade de gênero e, acima de tudo, pelos Direitos Humanos. Com isso quero dizer que se referir a mim como militante ou militante de esquerda é um baita elogio… Estas palavras, realmente, me definem. Obrigada!

      3. “Milito pela igualdade social, pela equidade de gênero e, acima de tudo, pelos Direitos Humanos”. …Você tem mxxxa na cabeça ou comeu quando era criança….? Das duas uma…
        Doutora…vai escrever lá nos pasquins da tua laia, que lá é que é lugar de asnos do seu calibre…!
        Outra coisa, alguém que considera um elogio ser chamada de militante da esquerdalha…certamente não vale a poeira onde pisa!
        Vaticino: “Terás, no futuro, a porcaria de filhos que mereces…”
        Por que quem planta joio, joio colhe!
        PS: Como a maioria das mortadelas da sua espécie não sabem o que é joio e muito menos o que quer dizer o verbo vaticinar…recomendo-lhe que consulte o dicionário Aurélio, ao menos isso parece que você conhece…!

      4. Catarina, todos defendemos direitos humanos. A questão é: “quais direitos nós, humanos, acreditamos ter?”. É aí que reside a diferença. Ou, se quisermos nos aprofundar, podemos nos perguntar: “o que significa “ter direito”?” ou ainda “ter direito implica em exigir o dever de alguém?”.

        Com relação a não abrir mão da Ciência, pense bem no que diz antes de falar em “equidade de gênero”.

        E uma sugestão: revise seu conceito de Fascismo.

      5. kkkk, meu caro, vc é uma criança? Eu até entendo que eles parecem bots, mas vc parece um bebé… kkk

      6. KKKKKKKKKKKKKKK A PORRA DA EMENDA SAIU PIOR QUE A BOSTA DO SONETO! ALÉM DO MAIS SÃO OTÁRIOS! KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      1. A Língua é viva e dinâmica!… Qualquer analfa pode contribuir com neologias e gírias… Já a Gramática é para quem tem intimidade com ela!

    1. Isso, vamos perder tempo no que não interessa e deixar de dar ensino decente pra nossas crianças. Nossa queda absurda no PISA mostra como a militância de esquerda em sala de aula trouxe resultados catastróficos.

      1. Meus filhos também estudam lá e estou imensamente satisfeita. De fato, por mais escolas assim. Certeza que se tivéssemos mais escolas como o Apoio, não haveria tanta ignorância e truculência como vemos aos montes atualmente. Mas não entenderão. O aprendizado “deformado” já está no caráter das criaturas.

      2. Por que tanto ódio no coração, Susan, chamando quem discorda de ti de “deformado” e “sem caráter”? É isso que é ser tolerante, ao teu ver?

      3. Creio que você nem deveria pronunciar a palavra tolerância ou empatia. Você é que não sabe e nunca saberá o que elas significam!

      4. Já que vc generalizou, coisa de raciocínio paupérrimo, deformada é sua mente que veio defender o indefensável tal qual quem se vende por um sanduba de mortadela… Agora vá ao colégio receber sua ração!… Tenho 70 anos e sou professor, com Pós numa das melhores Universidades da A. S., mas com uma bosta dessas eu não compactuaria! PARABÉNS, sumidade!

      5. Com 70 anos você já deveria ter coragem de se assumir ao invés de se esconder atrás de pseudônimos! Será que ainda dá tempo?

      6. Cara você é imbecil assim mesmo ou está de sacanagem!?… Eu respondi à traste que está falando merda!… Meu pensamento é paralelo e comum ao seu!… Mas vc é tão burro e ignorante, não tem interpretação de texto, seu sem-noção, que só criaturas de sua laia acham que pseudônimos são usados só para se esconder!…
        CABEÇUDO! ORELHUDO!… Existe algo chamado Google… Já que nada vc sabe, quando abrir essa caçapa infectocontagiosa destituída da comissão de frente, pesquise primeiro, para não passar vergonha no cartão!…

        Meu pseudônimo não é máscara nem camuflagem, é para divulgar meus textos, e já foi vencedor em alguns Concursos Literários, pois eles exigem o anonimato, e existe desde 2007, OTÁRIO!
        AINDA DÁ TEMPO DEIXAR DE SER BABACA!

  4. Wesley, é preciso pedir autorização para comentar nesta revista? Realmente, não me interessa a leitura dos artigos que escreve, mas me sinto livre a comentar onde quer que eu esteja…

      1. kkk, não sei se vc quer ajudar ou piorar… só estou vendo a desgraça acontecer

      1. E “obrigado” é, né, Jennie é um Genie?
        Circula nas redes sociais a imagem de uma aula do 8° ano no Colégio Apoio, no Recife (PE), que ensina a utilização da linguagem neutra. No slide, é possível ver o neologismo obrigade, em vez de “obrigado”. Além disso, o texto projetado na lousa informa que é preciso “respeitar mais o próximo, e isso inclui respeitar seus pronomes e a forma como elu (sic) se sente mais confotável (sic) em ser chamade (sic)”. Atualmente, a língua portuguesa tem sido alvo de ataques de ativistas e pesquisadores de gênero. Eles garantem que o idioma é preconceituoso em razão do emprego majoritário de palavras masculinas.

  5. Isso, vamos perder tempo no que não interessa e deixar de dar ensino decente pra nossas crianças. Nossa queda absurda no PISA mostra como a militância de esquerda em sala de aula trouxe resultados catastróficos.

    1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Peraí!… Arg-arg! Cof-cof, GASP-GASP! and glub-glub KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK AIIINN, COISINHA, QUE MEDA! KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  6. marcha pela maconha? Olha eu estudava lá e saí esse ano, isso nunca aconteceu… Filmes homossexuais… Você é homofóbico? Provavelmente. Não lembro de terem passado, mas se passassem, ninguém se importaria, é só um filme.
    Por favor, não mande comentários sem nenhuma base, vc nem deve morar em recife, anyway.

    Tenha um bom fim de semana, baitola

  7. Há um erro na matéria. Onde o texto fala que o slide mostra “… isso inclui respeitar seus pronomes e a forma como ela se sente mais confortável ao ser chamado”, na verdade está grafado “… inclui respeitar seus pronomes e a forma como ELU se sente mais confortável ao ser CHAMADE”. Ou seja, não é apenas o “obrigade”, mas todo o texto está grafado dessa forma.

  8. A escolinha lá da bela Recife deve ter pago muito bem alguns mortadelas para escrever aqui. Mas, o que importa caros amigos, é dizer-lhes que eu conheço muito bem Recife, já estive muitas vezes por lá, e sei que a maioria esmagadora da população não é da laia desta corja que veio aqui falar asneiras.
    O povo Pernambucano é honesto, trabalhador, tem na família e nos valores conservadores pilares estruturais de seu caráter e jamais…digo de novo: JAMAIS, defenderiam, sob qualquer pretexto, essa confusão mental que se viu em alguns comentários.
    Estes, que vieram aqui, são os esquerdoides de lá…só que aqui no Sul, eles são do Leblon, dos Jardins…lá são a esquerdalha caviar é de Boa Viagem…as viuvinhas do Arraes…aquela turba de idiotas que fala mal do capitalismo, mas não larga do i-phone…
    No mais, meu respeito ao povo Pernambucano, um povo honrado e que não tem nada a ver com esta bando de idiotas….!

    1. Concordo em 99% com vc, mesmo porque sou Professor de Português, com Pós na UERJ, e tenho 70 anos… Mas generalizar nos daqui do Rio, não, né?… Acompanhei toda a eleição do Mito na porta da casa dele, com centenas de conhecidos de Direita… Esses aos quais vc se refere são os escrotos da rede esgoto que vegetam por aqui e agora vão ter que se mudar láááá pra Zona Norte!
      E no dia que ele derrotou os petebas, fechamos as duas pistas da praia em frente à casa dele a perder de vista!
      De resto é o que vc disse!

  9. Esses retardades devem tomar café com biscoite, bole, queije, pãe e cocê… nasceram de um coite… gayate [o que eles são] gayate…. sapate feminino e masculino… Um Real tem mil centaves… O cole da mãe é o melhor lugar do mundo… Viajar de carre é mais confortável… É um casal muito unide… escutando ráide… espero que o pilote pilote bem…
    Por isso são chamade de retardade, burre, bobe, tole e otárie…

  10. Jornalista, motorista, estudante, viajante, comerciante = palavras comuns de dois gêneros
    Poeta, sofá = palavras masculinas
    Atitude, árvore = palavras femininas

    Esse povo acredita que ter cromossomos XX ou XY não define se é mulher ou homem, mas usar a gramática corretamente, nossa, que absurdo, que ofensa, que violência.

    É muita, mas muita falta do que fazer.

  11. Infelizmente, esta lei passou a ser necessária, pois, a “linguagem neutra” é uma afronta ao nosso idioma e a nossa cultura. Nós não podemos admitir que uma minoria “doente moralmente” nos imponha este linguajar. Todos nós somos do gênero HUMANO, somos todos do sexo FEMININO ou MASCULINO, temos, cada um, nossa opção SEXUAL e COMPORTAMENTAL, que devem respeitar a moral judaico-cristã. Assim, não existe qualquer necessidade de “ideologia de gênero” e “linguagem neutra”, mas sim, temos imensa necessidade de RESPEITO e MORAL.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site