Esquerda aciona STF para pressionar governo do RJ

Partido Socialista Brasileiro quer explicações sobre atos da polícia em favelas
-Publicidade-
Maioria do STF decidiu que operações em favelas do Rio devem seguir proibidas | Foto: NakNakNak/Pixabay
Maioria do STF decidiu que operações em favelas do Rio devem seguir proibidas | Foto: NakNakNak/Pixabay | stf, favelas, rio de janeiro, wilson witzel, segurança, operações

Partido Socialista Brasileiro quer explicações sobre atos da polícia em favelas

stf, favelas, rio de janeiro, wilson witzel, segurança, operações
Maioria do STF decidiu que operações em favelas do Rio devem seguir proibidas
Foto: NakNakNak/Pixabay
-Publicidade-

O Partido Socialista Brasileiro pediu à Defensoria Pública do Rio de Janeiro que cobre do Supremo Tribunal Federal (STF) pressão sobre o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro. A legenda quer explicações sobre nove atos da polícia em favelas cariocas, realizados entre agosto e outubro deste ano. Conforme noticiou Oeste, o STF limitou os atos dos agentes em comunidades, incluindo o uso de helicópteros. De acordo com a sigla, o número de mortos aumentou nesses locais. Seis esclarecimentos são cobrados; entre eles, “quais os motivos que justificam a realização das operações policiais, se houve comunicação por escrito ao Ministério Público do Rio e se houve produção de documentação de provas em cada uma das operações”, noticiou a CNN Brasil.

Leia também: “O direito de ser defendido pela polícia não vigora nas favelas do RJ”

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

5 comments

  1. Oportuno recomendar aqui o livro de Diego Pessi e Leonardo Giardin de Souza, “Bandidolatria e democídio (*): ensaios sobre garantismo penal e a criminalidade no Brasil”

    Esse livro é fruto de um trabalho de pesquisa sobre as raízes do garantismo penal e de sua estreita conexão com a política criminal adotada pelo Estado brasileiro, suas aporias e resultados sociológicos.

    A abordagem do tema é polêmica, embora feita cirurgicamente, atacando os postulados centrais da política criminal vigente em nossas instituições ao opor as soluções teoréticas comumente conhecidas às exigências da práxis (prática) social.

    Buscam os autores desvelar um sentido normalmente despercebido, oculto nas narrativas sociológicas com as quais lidamos no dia-a-dia.

    (*) Democídio é um neologismo não dicionarizado, o qual foi recuperado e redefinido pelo politólogo Rudolph Joseph Rummel definido como “assassínio de qualquer pessoa ou grupo de pessoas por parte do seu governo, incluindo genocídio, politicídio, e assassínio em massa”.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site