Exportações de milho perdem força e dão lugar às importações

Compras no exterior são realizadas pela indústria de proteína animal
-Publicidade-
Este ano, o Brasil tem importado mais milho para suprir a escassez do grão no mercado interno | Foto: Wagner Abrahao Junior/Flickr
Este ano, o Brasil tem importado mais milho para suprir a escassez do grão no mercado interno | Foto: Wagner Abrahao Junior/Flickr

As exportações de milho ganharam ritmo na segunda semana de agosto, com o Brasil enviando ao exterior 9 milhões de toneladas do grão, alta de 29% em relação à semana anterior. “Mas, em comparação com os 14 milhões de toneladas negociadas para exportação neste mesmo período do ano passado, há queda de 36%”, afirma a consultoria AgResource Brasil. “Essa redução expressiva nos números de exportação pode ser explicada pela quebra de safra do cereal no Brasil, após forte seca entre os meses de abril e maio atingir as lavouras e depois as geadas.”

Leia mais: “Para atender demanda, JBS importa 30 navios de milho”

Segundo os números da Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério da Economia, nos sete primeiros meses do ano, o Brasil comprou mais de 1 milhão de toneladas de milho de outros países, o que representa 112% mais grãos em relação ao mesmo período do ano passado.

-Publicidade-

Leia também: “Exportação brasileira de farelo de soja em julho é a maior dos últimos 17 anos”

E a tendência ainda é de expansão das importações, pelo menos é no que a T&F Consultoria Agroeconômica acredita. “Com tantas frustrações e vendo-se diante de uma conta impagável pelas perdas climáticas, os produtores [de carnes] não irão recuar tão facilmente nas pedidas. Com isso, os dados com relação à importação devem se manter assim: batendo recorde após recorde”, conclui.

 

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro