-Publicidade-

Fachin derruba liminar de Toffoli sobre dados da Lava Jato

Presidente do STF determinou o compartilhamento de informações da operação com a PGR
O ministro Luiz Edson Fachin | Foto: MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
O ministro Luiz Edson Fachin | Foto: MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL | O ministro Luiz Edson Fachin | Foto: MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

Presidente do STF determinou o compartilhamento de informações da operação com a PGR

fachin
O ministro Luiz Edson Fachin | Foto: MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Edson Fachin revogou nesta segunda-feira, 3, a decisão liminar que determinou o compartilhamento de dados entre as forças-tarefa da Operação Lava Jato, no Paraná,  Rio de Janeiro e São Paulo, com a Procuradoria-Geral da República (PGR).

Em 9 de julho, Toffoli atendeu a um pedido do procurador-geral, Augusto Aras, que relatou ter enfrentado “resistência ao compartilhamento” e à “supervisão de informações” por parte dos procuradores da República. Dessa forma, Toffoli entendeu que os dados tinham de ser enviados ao Ministério Público.

Leia também: “Traficantes invadem favelas e criam ‘Complexo de Israel’”

Conforme o ministro do STF, o tipo de ação utilizada pela PGR, uma reclamação, não era cabível para tratar do compartilhamento de dados. Isso porque o recurso apresentado ao Supremo usou como base um julgamento do tribunal sobre deslocamentos de procuradores dentro do MPF.

Leia o documento

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

  1. Tentativa de salvar o currículo do lixo da história. Jogo de cartas marcadas, um morde e o outro assopra. Se o velhaco do Toffoli tivesse um minimo de vergonha na cara, fingia indignação e se aposentava.

  2. O Toffoli é tão incompetente e incapaz que sequer teve a coragem de se indignar com a determinação do coleguinha. Se tivesse um pingo de vergonha na cara teria renunciado.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês