Falsa enfermeira que teria ‘vacinado’ empresários usou soro fisiológico, aponta laudo

Até o momento, não há indício de que foram usadas vacinas reais contra a covid-19; Cláudia Mônica Pinheiro Torres de Freitas foi presa
-Publicidade-
Falsa enfermeira teria 'vacinado' mais de 50 pessoas em Belo Horizonte
Falsa enfermeira teria 'vacinado' mais de 50 pessoas em Belo Horizonte | Foto: Divulgação/PF

A cuidadora de idosos Cláudia Mônica Pinheiro Torres de Freitas, a falsa enfermeira que teria “vacinado” empresários contra a covid-19 em Minas Gerais, usou, na verdade, soro fisiológico nas supostas aplicações. É o que aponta o laudo pericial obtido pela TV Globo. Cláudia foi presa na terça-feira 30, após vender supostas vacinas aos empresários mineiros Rômulo e Robson Lessa, que atuam no setor de transporte.

Leia mais: “Políticos e empresários podem ter comprado vacina falsa em MG”

-Publicidade-

Segundo as investigações, a falsa enfermeira teria “vacinado” mais de 50 pessoas em uma garagem da família Lessa, na região metropolitana de Belo Horizonte. “Os resultados dos exames são compatíveis com a descrição contida no rótulo do produto, ou seja, que o mesmo se trata de produto farmacêutico denominado soro fisiológico (solução de cloreto de sódio)”, diz o laudo.

Pelo menos até o momento, não há indício de que foram usadas vacinas reais contra a covid-19. “Pelos indícios do material que foi identificado, tudo indica que seja material falso”, afirmou o delegado Rodrigo Morais Fernandes. A polícia trabalha com três linhas de investigação: importação ilegal de imunizantes, desvio por pessoas ligadas ao próprio Ministério da Saúde ou fraude.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

5 comentários

  1. Essa enfermeira (?) certamente não agiu sozinha. Precisava de retaguarda para comprar os produtos, para determinar quem iria tomar e onde tomar. Que não fique a responsabilidade somente com ela. No mínimo houve coautoria.

  2. Sensacional a inteligência e perspicácia dessa cuidadora de idosos ao bolar esse plano maravilhoso: Vendeu o volume de uma dose de “vacina” de soro fisiológico por R$ 600,00 para um bando de safados. Ela deveria sim, ser premiada.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.