-Publicidade-

Governo distribui mais 5 milhões de vacinas e pede que todas sejam usadas na primeira dose

Expectativa é que distribuição seja concluída até domingo 21; primeira remessa de vacinas do consórcio global Covax Facility está a caminho
Nova remessa de vacinas de Oxford e do Instituto Butantan é distribuída aos Estados
Nova remessa de vacinas de Oxford e do Instituto Butantan é distribuída aos Estados | Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

O Ministério da Saúde anunciou neste sábado, 20, que começará a distribuição de mais 5 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 para todo o país. Segundo a pasta, a orientação agora é para que Estados e municípios utilizem todos esses imunizantes na primeira dose da vacinação, para que o maior número possível de brasileiros seja vacinado em um momento crítico da pandemia no país.

Leia mais: “Brasil negocia com os Estados Unidos importação de vacinas de Oxford”

A expectativa é que as doses sejam distribuídas até domingo 21, de forma proporcional, para todos os Estados do Brasil. De acordo com comunicado do ministério, a nova remessa conta com vacinas produzidas pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca e também pelo Instituto Butantan com o laboratório chinês Sinovac (a CoronaVac). Elas serão destinadas a profissionais de saúde, comunidades ribeirinhas e quilombolas, além de idosos entre 70 e 74 anos.

A nova recomendação para que todas as vacinas sejam usadas na primeira dose foi confirmada após a “garantia da estabilidade de entregas semanais das remessas de vacinas com produção nacional e matéria-prima (IFA) importada”, diz o governo. Em princípio, a regra vale especificamente para esse lote de imunizantes.

Leia também: “Vacina ‘não vai resolver no curto prazo’, diz novo ministro da Saúde”

Do total de 5 milhões de doses, 1,1 milhão são da vacina de Oxford/AstraZeneca e outros 3,9 milhões correspondem a mais um lote da CoronaVac. “A expectativa é que essa distribuição contemple 100% dos moradores de comunidades ribeirinhas e 63% da população em comunidades quilombolas em todo o país”, garante o ministério.

Além disso, a pasta também confirmou que chegará ao Brasil no domingo 21 a primeira remessa de vacinas adquiridas por meio do consórcio global Covax Facility. A chegada está programada para as 18 horas, no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos (SP).

Leia mais: “OAB pede que Supremo obrigue Bolsonaro a comprar doses para vacinação em massa”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.