Governo distribui mais 5 milhões de vacinas e pede que todas sejam usadas na primeira dose

Expectativa é que distribuição seja concluída até domingo 21; primeira remessa de vacinas do consórcio global Covax Facility está a caminho
-Publicidade-
Nova remessa de vacinas de Oxford e do Instituto Butantan é distribuída aos Estados
Nova remessa de vacinas de Oxford e do Instituto Butantan é distribuída aos Estados | Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

O Ministério da Saúde anunciou neste sábado, 20, que começará a distribuição de mais 5 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 para todo o país. Segundo a pasta, a orientação agora é para que Estados e municípios utilizem todos esses imunizantes na primeira dose da vacinação, para que o maior número possível de brasileiros seja vacinado em um momento crítico da pandemia no país.

Leia mais: “Brasil negocia com os Estados Unidos importação de vacinas de Oxford”

A expectativa é que as doses sejam distribuídas até domingo 21, de forma proporcional, para todos os Estados do Brasil. De acordo com comunicado do ministério, a nova remessa conta com vacinas produzidas pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca e também pelo Instituto Butantan com o laboratório chinês Sinovac (a CoronaVac). Elas serão destinadas a profissionais de saúde, comunidades ribeirinhas e quilombolas, além de idosos entre 70 e 74 anos.

-Publicidade-

A nova recomendação para que todas as vacinas sejam usadas na primeira dose foi confirmada após a “garantia da estabilidade de entregas semanais das remessas de vacinas com produção nacional e matéria-prima (IFA) importada”, diz o governo. Em princípio, a regra vale especificamente para esse lote de imunizantes.

Leia também: “Vacina ‘não vai resolver no curto prazo’, diz novo ministro da Saúde”

Do total de 5 milhões de doses, 1,1 milhão são da vacina de Oxford/AstraZeneca e outros 3,9 milhões correspondem a mais um lote da CoronaVac. “A expectativa é que essa distribuição contemple 100% dos moradores de comunidades ribeirinhas e 63% da população em comunidades quilombolas em todo o país”, garante o ministério.

Além disso, a pasta também confirmou que chegará ao Brasil no domingo 21 a primeira remessa de vacinas adquiridas por meio do consórcio global Covax Facility. A chegada está programada para as 18 horas, no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos (SP).

Leia mais: “OAB pede que Supremo obrigue Bolsonaro a comprar doses para vacinação em massa”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

  1. Ufa!!! Eu não havia pensado nisto?
    Aquela Velhinha que pediu ao Doria vacinar primeiro os seus netos, pois eles é que eram os fascistas estava certíssima!
    Vamos nos unir gente, não vamos sacrificar aquele BOSTA da justiça que no início da peste chinesa, queria aquela reserva de vacinas.
    Chega de prioridades.
    Ouçam a Velhinha!!!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site