Jornalista é preso em flagrante por incitar violência contra Bolsonaro

Publicação no Twitter foi considerada como ameaça contra o presidente
-Publicidade-
O presidente Jair Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro | Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Uma postagem de rede social fez com que o jornalista João Reginaldo Silva Júnior fosse preso em flagrante pela Polícia Militar de Minas Gerais. Ele foi detido em Uberlândia (MG) na madrugada desta quinta-feira, 4, por ter divulgado horas antes a seguinte mensagem no Twitter: “Gente, Bolsonaro em Udia amanhã… Alguém fecha virar herói nacional?”

Leia mais: “Lava Jato: Sérgio Cabral é condenado a mais 10 anos de prisão”

-Publicidade-

O teor do conteúdo editado pelo jovem de 24 anos, que na plataforma de microblogs aparece como João Júnior e se identifica como jornalista, foi classificado pela PM mineira como “com propaganda e incitação à prática de crimes contra a integridade física e a vida” de Bolsonaro. Com o a prisão, o presidente da República desembarcou em Uberlândia na manhã desta quinta-feira, 4. Ele ficou, contudo, pouco tempo na cidade mineira, pois foi na sequência para São Simão (GO).

João Júnior foi detido na casa em que vive com a família em Uberlândia. Segundo informações presentes no boletim de ocorrência ao qual Oeste teve acesso, o usuário do Twitter confirmou ser o autor da mensagem contra Bolsonaro. Primeiramente, foi levado à delegacia da Polícia Federal no município mineiro. De acordo com o portal G1, o jornalista foi encaminhado posteriormente ao presídio local.

Horas depois de o presidente da República deixar o município do Triângulo Mineiro, João Júnior foi liberado por alvará de soltura — o que ocorreu por volta das 18h30. Após deixar a prisão, o jornalista fechou seus perfis nas redes sociais. Dessa forma, só quem ele libera como seguidor consegue conferir as postagens dele no Twitter e também no Instagram.

É possível, no entanto, ver que a mensagem que motivou a prisão em flagrante segue ativa no Twitter:

jornalista joão júnior x jair bolsonaro
Foto: Reprodução/Twitter
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.