‘Lockdown’ em SP tomou ‘banho de marketing’, analisa Ana Paula Henkel

Governador João Doria não quer o termo utilizado pela imprensa
-Publicidade-
O governador de São Paulo, João Doria
O governador de São Paulo, João Doria | Foto: Divulgação/GESP

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta quarta-feira, 24, que todo o Estado contará com normas restritivas das 23 horas às 5 da manhã. Diante da sugestão do tucano para a imprensa não se referir a tal determinação como lockdown ou toque de recolher, a analista política Ana Paula Henkel comentou a situação.

Leia mais: “Pazuello: Se vier autorização clara flexibilizando, compramos da Pfizer e Janssen”

-Publicidade-

“Ele não quer que chame de lockdown nem de toque de recolher, mas sim de restrição de circulação. Ou seja: tomou um banho de loja”, disse Ana Paula, ao participar de Os Pingos nos Is, da rádio Jovem Pan. Além de atuar no programa radiofônico, ela é colunista da Revista Oeste. “Tomou um banho de marketing e agora se chama restrição de circulação, mas com força-tarefa em moldes militares de fiscalização”, complementou a colunista.

Com o toque de recolher que tomou um “banho de marketing“, segundo a colunista da Revista Oeste, Doria adota medida similar à de autoridades da esquerda. No decorrer dos últimos dias, o governador da Bahia, Rui Costa, e o prefeito de Araraquara (SP), Edinho Silva, foram pelo mesmo caminho de impedir o direito de ir e vir das pessoas e a livre operação do comércio. Ambos são filiados ao PT.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 comentários

  1. O calça apertada sempre viveu do conto de fadas, em seu talk show no passado, onde empresários, autoridades e celebridades compravam um espaço para serem entrevistados, era uma armação marketeira barata e brega. Pois essa vida fútil e sem objetivos concretos com a realidade recai agora em uma gestão incompetente e sem foco para com o estado de SP, regada sim a um marketing piegas, dados forjados, compras suspeitas, traições e por aí vai. Não, o calça apertada não mudou nada, só que agora o conto de fadas afeta a vida de milhões de paulistas, os quais espero que lutem para afastar esse incompetente de SP e não caiam no canto da sereia da próxima vez. Nunca esqueçam da mentira BolsoDória.

  2. O Estado de São Paulo possui 645 municípios. Municípios com características tão diferentes entre um e outro, do menor ao maior. A Atitude do governador é de uma insensatez, uma ditadura com total aval do STF, o maior genocida desse país e por incrível que parece cada munícipio é obrigado a acatar as ordens do exótico governador. Caso contrário será perseguido com cortes de verbas e outras maldades. E o povo que se f…

  3. Pergunta ainda sem resposta: e aqueles hospitais de campanha( Pacaembu, Anhembi etc), carissimos, que foram desativados debaixo de um marketing que sugeria uma eficiente administração da crise de saude???

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.