-Publicidade-

Ministro promete rádio FM em todo celular fabricado no Brasil

Fábio Faria cobra medida por parte das fabricantes de 'smartphones'
Governo quer rádio FM em todos os celulares
Governo quer rádio FM em todos os celulares | Foto: Canva

No que depender do Ministério das Comunicações, todo brasileiro poderá acompanhar programações de emissoras de rádio diretamente de seu aparelho celular. Em pronunciamento durante evento realizado na última semana, o ministro Fábio Faria prometeu trabalhar para fazer com que todo smartphone produzido no país venha com um determinado recurso de fábrica: aplicativo para sintonizar rádio FM.

Leia mais: “Privatização da EBC: esquerda age contra projeto do governo”

“Estamos fazendo o rádio no celular”, afirmou o ministro na ocasião, informa o site Tecnoblog. “Para cada telefone fabricado no Brasil, vem o rádio de graça sem precisar instalar pelo Wi-Fi, 4G, plano de dados, e isso está no Ministério da Economia”, continuou Faria. Dessa forma, ele indicou o apoio da pasta liderada por Paulo Guedes à proposta em favor das emissoras radiofônicas.

A discussão sobre a obrigatoriedade de recurso de rádio FM em celulares não é novidade no país. Projeto de lei de 2017 prevê justamente o ponto defendido por Faria: de todo smartphone produzido no Brasil disponibilizar estações de rádio sem a necessidade de conexão à internet, relembra o site Telesíntese. A proposta, no entanto, está parada na Câmara dos Deputados — sendo, assim, mais um item presente na “gaveta” do ainda presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Apoio de entidade

Criticada pelas empresas fabricantes do setor, a ideia defendida publicamente por Fabio Faria conta com apoio da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert). Nos últimos anos, a entidade tem até promovido campanhas sobre o assunto. “Smart é ter rádio FM de graça”, afirma o órgão em uma de suas ações publicitárias.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês