MPF: três são denunciados por assassinatos de indigenista e jornalista

Eles devem responder por duplo homicídio qualificado e ocultação de cadáver
-Publicidade-
O que motivou os crimes foi o fato de Bruno ter pedido para Dom fotografar o barco dos acusados
O que motivou os crimes foi o fato de Bruno ter pedido para Dom fotografar o barco dos acusados | Foto: Reprodução

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou à Justiça Federal, na quinta-feira 21, três suspeitos pelos assassinatos do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips, na região do Vale do Javari, no Amazonas.

Amarildo da Costa Oliveira (conhecido como “Pelado”), Oseney da Costa de Oliveira (“Dos Santos”) e Jefferson da Lima Silva (“Pelado da Dinha”) foram denunciados por duplo homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

No documento, o MPF explica que Amarildo e Jefferson confessaram o crime, enquanto Oseney teve a participação comprovada por depoimento de testemunhas. A denúncia traz ainda prints de conversas e cita os resultados de laudos periciais, com a análise dos corpos e de objetos encontrados.

-Publicidade-

De acordo com o MPF, já havia registro de desentendimento entre Bruno e Amarildo por pesca ilegal em território indígena. O que motivou os crimes foi o fato de Bruno ter pedido para Dom fotografar o barco dos acusados, o que é classificado pelo MPF como motivo fútil e pode agravar a pena.

Bruno foi morto com três tiros, sendo um deles pelas costas, sem nenhuma possibilidade de defesa, o que também qualifica o crime. Dom foi assassinado apenas por estar com Bruno, de modo a garantir a impunidade pelo crime anterior.

O MPF afirmou que acompanha os desdobramentos do processo, além de outros episódios de violência registrados na região. Ainda segundo o órgão, o local de tríplice fronteira (Brasil, Peru e Colômbia) tem sofrido com o aumento do crime organizado.

Transferência para Manaus

Ontem, Jefferson Lima e Oseney de Oliveira deixaram a carceragem da delegacia de Atalaia do Norte. Sob custódia da Polícia Federal (PF), a dupla foi encaminhada para o município de Tabatinga, onde deve ficar até o sábado 23, previsão de transferência para Manaus.

Jefferson e Oseney eram os dois últimos presos que permaneciam no município onde ocorreu o crime. Amarildo de Oliveira e o estrangeiro “Colômbia” foram levados para capital amazonense em 9 de julho.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.