Nunes Marques diverge de Fachin e vota contra anulação de condenações de Lula

Ministro do STF afirma que 13ª Vara Federal de Curitiba tinha competência para julgar os processos relacionados ao ex-presidente
-Publicidade-
O ministro Nunes Marques, do STF, foi o segundo a votar no julgamento sobre a anulação das condenações de Lula
O ministro Nunes Marques, do STF, foi o segundo a votar no julgamento sobre a anulação das condenações de Lula | Foto: Reprodução/YouTube

O ministro Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), foi o segundo a votar no julgamento da decisão de Edson Fachin de anular as condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no âmbito da Operação Lava Jato. Fachin declarou a incompetência da Justiça Federal do Paraná nos casos do tríplex do Guarujá, do sítio de Atibaia e das doações ao Instituto Lula. Segundo o ministro, a 13ª Vara Federal de Curitiba não era o “juízo natural” dos casos. Os processos foram encaminhados à Justiça Federal do Distrito Federal.

Nunes Marques divergiu do entendimento do relator e votou contra a anulação das condenações. “A competência, ao meu sentir, é da 13ª Vara Federal de Curitiba”, afirmou. “A reunião de processos responde, antes de tudo, a uma necessidade de racionalização do serviço judiciário”, completou o magistrado.

O ministro disse ainda, ao ler seu voto, que “o legislador parte do pressuposto de que em certas situações, tendo os órgãos judiciários o mesmo grau hierárquico, não faz sentido deixar correr em separado ações que, conjuntamente, podem ser resolvidas com maior presteza”.

-Publicidade-

O placar do julgamento, neste momento, está empatado por 1 a 1.

Leia mais: “Fachin confirma voto pela anulação de condenações de Lula”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

  1. VOTO EXCELENTE!!! TÉCNICO E CIRÚRGICO, ATACOU O PONTO CRUCIAL, QUAL SEJA, A INEXISTÊNCIA DE PREJUÍZO ÀS PARTES PARA QUE SE JUSTIFICASSE A ANULAÇÃO! QUALQUER ESTUDANTE DE DIREITO SABE QUE NÃO SE ANULA UM ATO JURÍDICO SE NÃO EXISTIR PREJUÍZO!!! COMO PERGUNTAR NÃO OFENDE, PERGUNTA-SE AOS SUPREMOS DEUSES QUAL FOI O PREJUÍZO CAUSADO À DEFESA DA JARARACA, QUE APRESENTOU CENTENAS DE RECURSOS DE TODA ESPÉCIE PERANTE TODOS OS TRIBUNAIS POSSÍVEIS ??????

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.