Operação da PF mira suspeitos de ataques hackers ao Supremo

Os investigados responderão pelos crimes de invasão a dispositivos de informática e associação criminosa
-Publicidade-
Supremo Tribunal Federal foi alvo de ataques <i>hackers</i> em maio
Supremo Tribunal Federal foi alvo de ataques hackers em maio | Foto: Dorivan Marinho/SCO/STF

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quarta-feira, 11, a segunda fase da Operação Leet, que investiga suspeitos de terem praticado ataques hackers contra o Supremo Tribunal Federal (STF). Dois mandados de busca já foram cumpridos nesta manhã.

A ação ocorre nos Estados do Rio de Janeiro e do Ceará. A corporação apreendeu dispositivos eletrônicos dos suspeitos de integrarem a organização criminosa. Segundo a PF, o material será encaminhado para perícia.

Leia mais: “Megavazamento de dados expõe nome das mães de 220 milhões de brasileiros”

-Publicidade-

Em junho, na primeira etapa da operação, a PF prendeu duas pessoas suspeitas de invadirem o site do STF. A tentativa de invasão ocorreu em maio e deixou a página da Corte fora do ar. Na época, técnicos do tribunal informaram que não foram acessadas informações sigilosas.

Os investigados responderão pelos crimes de invasão a dispositivos de informática e associação criminosa.

Leia também: “Moraes atende a pedido do TSE e inclui Bolsonaro no inquérito das fake news”

Com informações da TV Globo

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro