Órgão do Ministério da Saúde estuda quarta dose da vacina

Aplicação extra seria para idosos e profissionais da saúde
-Publicidade-
Debates começaram depois de estudo publicado em Israel
Debates começaram depois de estudo publicado em Israel | Foto: Adriano Ishibashi/FramePhoto/Estadão Conteúdo

A quarta dose da vacina para idosos e profissionais da saúde começa a ser debatida nesta quarta-feira, 26, no Ministério da Saúde. Conforme reportagem do jornal O Globo, a discussão se dá entre membros da Câmara Técnica de Assessoramento em Imunização Covid-19 (CTAI), órgão vinculado à pasta.

Desde o fim de dezembro, uma nota técnica do governo recomenda a quarta dose apenas para pessoas imunossuprimidas, quatro meses depois do reforço. Outros países, como a Alemanha e os Estados Unidos, também consideram aplicar a quarta dose do imunizante, sobretudo depois do advento da Ômicron.

O movimento da CTAI começou depois de dados divulgados por Israel, onde a quarta dose da vacina é aplicada em maiores de 60 anos e outros grupos de risco. Ontem, um painel consultivo da Saúde israelense recomendou incluir nesse novo esforço todos os adultos, cinco meses após a terceira dose.

-Publicidade-

Segundo o governo israelense, aqueles vacinados pela quarta vez alcançaram de três a cinco vezes mais proteção contra casos graves de covid-19, na comparação com quem recebeu três doses. Atualmente, Israel aplica as vacinas anticoronavírus da Pfizer e da Moderna na população.

Leia também: “O tabu sobre as vacinas”, reportagem publicada na Edição 96 da Revista Oeste

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.