Paes indica que pode flexibilizar restrições no Rio na semana que vem

'A gente sabe que a cidade precisa funcionar. A gente precisa de escola, o comércio precisa funcionar, as pessoas precisam ter o seu sustento', disse o prefeito
-Publicidade-
Eduardo Paes sinalizou a possibilidade de aliviar restrições no Rio de Janeiro
Eduardo Paes sinalizou a possibilidade de aliviar restrições no Rio de Janeiro | Foto: Wilton Junior/Estadão Conteúdo

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM), afirmou nesta terça-feira, 30, que pode flexibilizar algumas medidas restritivas impostas na cidade após o megaferiado de dez dias que termina na segunda-feira 5, depois da Páscoa. Ele foi entrevistado pelo programa Bom Dia, Rio, da TV Globo.

“Nós fizemos essas restrições com data para começar e data para terminar. Então, quanto mais as pessoas ajudarem, o nosso objetivo é de fato voltar a flexibilizar a partir de segunda-feira”, disse o prefeito. “A gente sabe que a cidade precisa funcionar. A gente precisa de escola, o comércio precisa funcionar, as pessoas precisam ter o seu sustento. Quando a gente pede esse esforço, um esforço programado de dez dias, é por isso, porque a gente busca fazer algo que impacte menos a vida das pessoas. Óbvio que, por um tempo, nós sempre vamos ter restrições. Não tem muito jeito. Mas à medida que você vacina mais, que vai diminuindo a internação, a gente consegue diminuir um pouco as restrições.”

Leia mais: “Eduardo Paes anuncia auxílio emergencial para 900 mil pessoas no Rio”

-Publicidade-

Na entrevista, Paes afirmou ainda que a prioridade da administração municipal neste momento é “acelerar essa história da vacinação”. “Vamos chegar até o dia 24 de abril com todos os idosos vacinados. Essa não é a solução de tudo. É claro que estamos em um período de restrição e pedindo que as pessoas, se puderem, fiquem em casa. Sabemos das dificuldades e entendemos o que está acontecendo, mas é muito importante isso nestes dez dias, o que vai nos permitir conseguir diminuir o número de internações e de mortes”, afirmou.

“Você já olha que, das pessoas internadas, o número de idosos está diminuindo por causa da vacinação. Infelizmente, não estamos diminuindo os números de internados e mortos no geral. Esse recesso que estamos vivendo é para isso. Mas o número de pessoas mais idosas, graças à vacina, está diminuindo. A gente pede para as pessoas se vacinarem e respeitarem as regras”, completou o prefeito.

Leia também: “Depois de dizer que não era ‘hora de festa’, governador comemora aniversário em condomínio no RJ”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários

  1. Sua demagogia, assossiado ao PSDB e ao PT, já não encontra eco e sabe que vai enfrentar desobediência civil
    É um politicuzão!

  2. Esse sujeito no momento está filiado ao Dem, em pouco tempo vao ter que criar novos partidos, pois esse cara pula de galho em galho, um prefeito macaco político, não tem vergonha na cara.

  3. Todos os candidatos a Prefeito e Governador de Estado deveriam ser formados em administração pública, e serem aprovados em um concurso específico para esta finalidade, para poderem se candidatar.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro