Parlamentar gaúcho pede impeachment de Dias Toffoli

Deputado alega que o jurista cometeu crime de responsabilidade ao participar do julgamento que anulou a delação de Sérgio Cabral
-Publicidade-
O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal
O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal | Foto: Repodrução/Agência Brasil

Eric Lins (DEM-RS), deputado estadual do Rio Grande do Sul, apresentou um pedido de impeachment no Senado contra o ministro do Supremo Tribunal Federal Dias Toffoli. O parlamentar alega que o jurista cometeu crime de responsabilidade ao participar do julgamento que anulou a delação do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral. Em seu depoimento, o político carioca acusou Toffoli de receber dinheiro para alterar decisões no Tribunal Superior Eleitoral.

“Protocolei neste momento, no Senado Federal, denúncia contra o Ministro Dias Toffoli por cometimento do crime de responsabilidade previsto no art. 39, 2 da Lei 1079/50″, publicou o deputado no Twitter. O arquivamento de inquérito para investigar Toffoli, por parte da Procuradoria-Geral da República, motivou o parlamentar gaúcho a entrar com a ação. “Precisamos preservar o bom senso e o equilíbrio na República. Um ministro da mais alta corte do país atuar em uma causa que impede que ele mesmo seja investigado, é muito grave para cair no esquecimento”, disse Lins.

Leia também: “No lugar dele, teria me declarado impedido’, diz Marco Aurélio sobre Toffoli em julgamento de Cabral”

-Publicidade-

 

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

9 comentários Ver comentários

  1. Esse ministro faria melhor figura se deixasse o tribunal e se submetesse a julgamento, sem garantia de imunidade, como acontece aos demais cidadãos contribuintes que lhe pagam as remunerações. Simples assim.

  2. Esse canalha, vagabundo e corrupto jamais deveria estar ocupando uma cadeira no “stf”. Além de não ostentar notório saber (haja visto que foi por duas vezes reprovado nos exames para Juiz de primeira instância), não tem condição moral para estar lá.
    Não dá pra entender como as FFAA ainda não agiram para remover não só esse bandido bem como os seus comparsas.

  3. Correto! Não podemos aceitar como normal uma corte com esse tipo de formação.
    Prisão em segunda instância já. Mandato de no máximo 8 anos dos “iluminados” do STF, sem direito a aposentadoria especial.

  4. Qual é, deputado! Desde quando algum membro do STF da cabimento a vocês, ao senado, ao executivo, ao povo? Mandam e desmandam em país com parlamento amedrontado. Por inúmeras vezes desrespeitaram a Constituição em benefícios de apaniguados e os senadores nada fizeram. Espantoso seria considerar-se ” suspeito” em ter que julgar ele mesmo”!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.