Perfuração provocou rompimento de barragem em Brumadinho (MG)

Estudo foi realizado por universidade espanhola a pedido do Ministério Público Federal para compreender o que de fato aconteceu
-Publicidade-
O acidente ocorreu em 2019 e deixou 270 mortos, nove pessoas seguem desaparecidas
O acidente ocorreu em 2019 e deixou 270 mortos, nove pessoas seguem desaparecidas | Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Um relatório produzido pela Universidade Politécnica da Catalunha (UPC), na Espanha, revelou que a ruptura da barragem de Brumadinho, em Minas Gerais, ocorreu devido ao fenômeno da liquefação — processo em que os sedimentos sólidos passam a se comportar como fluídos e sobrecarregam a estrutura.

Segundo levantamento, uma perfuração feita em 2018 em um ponto crítico da barragem para instalação de drenos teria ocasionado o problema. “A maioria dos rejeitos da barragem eram fofos, contráteis, saturados e mal drenados e, portanto, altamente suscetíveis à liquefação.”

O documento cita o grave incidente que resultou em vazamentos visíveis de lama em vários pontos da barragem, mas que foram contidos. O problema provocou um aumento local e temporário nas pressões piezométricas da água e algum abatimento na barragem.

-Publicidade-

A contratação da UPC é fruto do acordo celebrado entre o Ministério Público Federal (MPF) e a Vale, que assumiu os custos para a realização das atividades para a conclusão das investigações sobre as causas do rompimento da barragem.

Tragédia

O acidente ocorreu em 25 de janeiro de 2019 na cidade mineira de Brumadinho. Dos 270 mortos, 261 foram identificados, mas nove seguem desaparecidos.

A Polícia Civil também realizou um inquérito que serviu de base para a denúncia do MPF, aceita pela Justiça em fevereiro de 2020. Por meio dela, 16 pessoas se tornaram rés, 11 funcionários da Vale e cinco da Tüv Süd, empresa alemã que assinou a declaração de estabilidade da barragem.

Leia também: “Venda de veículos novos cai 25% em setembro”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.