-Publicidade-

PF faz operação contra fraudes nos Correios

Suposta organização criminosa que age na estatal teria causado prejuízo de R$ 94 milhões
Agentes da PF cumprem mandados em São Paulo e Rio de Janeiro | Foto: DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA BRASIL
Agentes da PF cumprem mandados em São Paulo e Rio de Janeiro | Foto: DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA BRASIL | Agentes da PF cumprem mandados em São Paulo e Rio de Janeiro | Foto: DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA BRASIL

Suposta organização criminosa que age na estatal teria causado prejuízo de R$ 94 milhões

pf
Agentes da PF cumprem mandados em São Paulo e Rio de Janeiro | Foto: DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA BRASIL

A Polícia Federal (PF) iniciou na manhã desta terça-feira, 4, a segunda fase da Operação Postal Off, desencadeada em setembro de 2019. A finalidade é desarticular uma organização criminosa que subfaturava valores devidos à Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Correios).

Leia também: Greves de estatais ‘atormentam o país’, reclama integrante do governo

Conforme a Justiça, a organização criminosa causou um prejuízo ao patrimônio público estimado em R$ 94 milhões. Estão sendo cumpridos 12 mandados de busca e apreensão na capital paulista, Praia Grande (SP), São Vicente (SP). A PF também está na sede dos Correios, no Rio.

A operação

Em 6 de setembro de 2019, a PF cumpriu 12 mandados de prisão na primeira etapa da Postal Off — no RJ, o empresário e advogado Indio da Costa, ex-deputado federal, ex-vereador e ex-secretário do Rio, foi preso.

À época, parte do dinheiro desviado foi recuperado com o bloqueio de bens dos investigados, como carros de luxo, um iate, um avião, imóveis de alto padrão e contas bancárias com altos valores em depósito — os bens somam R$ 55 milhões.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

12 comentários

  1. Aos cofres públicos????
    Já perdeu a credibilidade quando colocou esse trecho na matéria,pois em nenhuma situação os Correios depende dos cofres públicos e por tal motivo não gera prejuízo pra ele.
    Matéria tendenciosa e de mal gosto.

    1. Meu amigo, pelo amor de Deus, de onde vc tirou q os correios não dependem de dinheiro público? A solução para essa estatal lixo é PRIVATIZAR, pois se ela não depende do nosso dinheiro, não precisa ser estatal e se depende, não PODE ser estatal. Percebeu como seu argumento é ridículo? Somos o 5º maior país do mundo com 8,5 milhões de km², 5600 municípios, 210 milhões de habitantes. Só na cabeça de um alienado tem cabimento um país desse ter uma ÚNICA empresa que detém o monopólio EXCLUSIVO do serviço de postagens. E AINDA ASSIM DA PREJUIZO! PAULO GUEDES, PRIVATIZE ESSE LIXO JÁ!!!

  2. Só quem utiliza, com frequência, os péssimos serviços dessa estatal sabe o quanto ela é ineficiente e morosa. Fiz uma compra pela internet, e o pacote ficou 21 dias no CDD (centro de distribuição) aguardando entrega. Cansei de ligar para lá, nunca atendiam ao telefone. Quando atendiam, diziam que o pacote saíra para entrega. Essa novela durou 21 dias. Que compromisso tem essa estatal com os serviços que presta? Nenhum. Essa empresa é, sim, deficitária, e, se privatizada (que seja logo!) desonerará os cofres públicos. Conheço um estafeta que se vangloria de ganhar mais de R$4.000,00 mensais. Só de vale refeição, recebe em torno de mil reais, fora o vale transporte.

  3. Apesar de ser uma das mais importantes empresas do país, os seus serviços postais, que representam a essência de sua existência, deixam muito a desejar. Assim entendo que a privatização, com fim de qualquer monopólio, será muito benéfico para a sociedade.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês