Polícia faz operação no Rio de Janeiro contra ‘fura-filas’

Filhos de diretores de unidades de saúde teriam tomado o imunizante contra a covid-19 antes dos grupos prioritários
-Publicidade-
Agentes cumprem, agora, mandados de busca e apreensão
Agentes cumprem, agora, mandados de busca e apreensão | Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

A Polícia Civil do Rio de Janeiro realiza nesta segunda-feira, 22, uma operação para apurar a presença de “fura-filas” na vacinação contra a covid-19. Os agentes cumprem mandados de busca e apreensão na casa de dois diretores da organização social (OS) Instituto Sócrates Guanaes e no Hospital Estadual Azevedo Lima, em Niterói, na região metropolitana da capital fluminense. As investigações começaram depois de denúncias do Conselho Regional de Enfermagem do Rio de Janeiro. Dois filhos, de 16 e 20 anos, de um diretor da OS teriam sido imunizados antes dos grupos prioritários. Na última semana, foram encontradas diversas rasuras e vulnerabilidades na lista de vacinados, inclusive o nome do filho de 16 anos do diretor, identificado como “acadêmico de medicina”.

Leia também: “Rosa Weber manda à PGR notícia-crime contra Bolsonaro”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.