Por unanimidade, Justiça mantém direitos políticos de Luciano Hang

Tribunal Eleitoral do RS rejeitou pedido para que o empresário fosse considerado inelegível por abuso do poder econômico
-Publicidade-
O empresário Luciano Hang comemorou a vitória pelas redes sociais
O empresário Luciano Hang comemorou a vitória pelas redes sociais | Foto: Divulgação

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul (TRE-RS) negou na segunda-feira 16 um pedido para tornar inelegível o empresário Luciano Hang, dono das lojas Havan.

A Corte rejeitou uma ação apresentada pela coligação União do Povo por Santa Rosa (PT, PCdoB, PDT e PL) para que Hang fosse considerado inelegível para o pleito que ocorre neste ano por abuso do poder econômico.

A coligação alegava que ele violou a lei eleitoral ao aparecer em um vídeo publicado na internet, em 2020, alegando que a burocracia impediu a Havan, empresa da qual ele é proprietário, de realizar investimentos no Estado por mais de 20 anos.

-Publicidade-

Na ocasião, o empresário afirmou que “o PT e a esquerda são campeões de burocracia”.

No vídeo, Luciano aparece ao lado do então prefeito de Santa Rosa (RS), Alcides Vicini, e do então candidato Anderson Mantei (PP), que foi o vencedor das eleições municipais. Os partidos alegaram que o empresário usou seu poder financeiro para favorecer o aliado.

No entanto, os sete desembargadores que analisaram o caso consideraram que não houve irregularidades. A defesa de Luciano Hang afirmou que, se o pedido de inelegibilidade fosse atendido, qualquer empresário poderia ter seus direitos políticos cassados.

O dono da Havan disse em seu perfil no Twitter que a decisão representa uma “vitória” da liberdade de expressão. “Parabéns aos membros do TRE-RS por cumprirem a Constituição, defendendo o direito ao livre pensamento”, afirmou.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

8 comentários Ver comentários

  1. Valdir. Estou pagando para ver o TSE reverter essa decisão por unanimidade, decisão de juízes de verdade e não de um tribunal político. Creio que a corda pode arrebentar. Não creio que serão tão covardes. Covardes porque não dá para chamar uma ação dessas de coragem.

  2. Ok, o TRE por unanimidade…, o problema é que podem recorrer ao TSE, como lá só tem bandido comunista o jogo é revertido, seria capaz de apostar

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.